sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO

2011- o ano que a imprensa "presidiu" o Brasil

Charge adaptada
Dilma Rousseff correspondeu às espectativas – às minhas, pelo menos: foi um poste. E sem luz.
O ano que acaba hoje, foi marcado pelo curioso fato da criação de um regime político inusitado, a anarquia presidencialista. Nunca antes na história deste país tivemos um presidente que, em um ano, conseguisse a proeza de não fazer rigorosamente nada, nem de bom e nem de ruim – o que já é um adianto –, mas ela conseguiu. O fato de Dilma não ser chegada a pronunciamentos públicos também é um ponto positivo – seria neutro, mas se levarmos em conta o blablablá diário insuportável de Lula, é positivo.
O pulo para a sexta economia do mundo é sintomático: se Dilma nada fez, pelo menos não atrapalhou. Quem sabe, a continuar assim, nós alcançamos a China até o fim da sua ausência, perdão, seu governo?
A anarquia foi tão completa que assim como o Legislativo, o Judiciário não funcionou, apesar do segundo estar em todas as manchetes neste final de ano, não pelo que fizeram, mas pelo que deixaram de fazer – Justiça.
Quem brilhou mesmo foi a imprensa que, com a descoberta de fatos e com argumentos irrefutáveis, foi capaz de despertar a parte boa da opinião pública e ganhar força suficiente para fazer ministros corruptos caírem de podres, já que Dilma nada fez a não ser aceitar demissões. Isso sem contar com as várias denúncias que ficaram no ar a espera de uma solução.
Enfim, se 2011 não foi um ano positivo, pelo menos foi neutro. Como diria Lula, num perdemo, nem ganhemo: empatemo.
*Texto por Ricardo Froes

Por Eliana Calmon.

O Ministro presidente do STF Antonio Peluso está categoricamente contra Eliana Calmon.
Peluso foi indicação de Lula para o STF.
Cilmar Mendes foi indicado por FHC e apoia incondicionalmente a Ministra e o CNJ.
Justamente nos últimos 5 anos de investigações é que se encontram casos absurdos de juízes com patrimônios milionários.
Coincidentemente é nesse período que toda e qualquer ação contra petistas pegos em "malvesações" ficam paradas em instâncias inferiores.
Onde estão as punições dos aloprados, ao caso Celso Daniel, dossiê falso, ministro milionário, Palocci e cia, etc?
Espalhem, dêem apoioa  inistra Eliana Calmon!
* http://www.youtube.com/user/XEPRALAH

Foi de doer...

Ontem assistindo ao jornal da Cultura, durante um intervalo e em seguida em todos os "breaks" comerciais, entra um vídeo de final de ano do PTB. Garanto que foi o mais longo 1 minuto da minha vida. Potaquepareu!!!
O vídeo em sí já é de um mau gosto estratosférico, a música é patética, ver o tal de "Francineto Luz de Aguiar" vulgo Frank Aguiar cantando é de dar engulhos.
Só que o mais interessante neste vídeo é ver o ajuntamento de bandoleiros de todas as vertentes que habitam o partidão do velho BOB SOCONOLHO JEFERSON.
Se essa é a capacidade que eles tem em mandar mensagem de final de ano para seus eleitores, imagino do que são capazes em matéria de política.
Eu não entendo essa mania que político tem de nivelar todo mundo por baixo e acreditar que TODO brasileiro é meio retardado.
Gente, o vídeo é de um amadorismo absoluto, a letra da música é coisa de criança do primeiro grau e a "sinceridade" estampada nos rostos dos "cumpanhêrus" é impar. O constrangimento de alguns é nítido, e a imensa maioria não sabe a letra, a edição do vídeo mostra isso claramente, as bocas dizem uma coisa e a musica outra...Impressionante, até para fazer mensagem de final de ano político faz maracutaia. Há há há!!!
Sem contar que misturada a música, tem um áudio confuso de uma criança gargalhando, ou chorando...sei lá. Bem, na verdade acaba virando um saco de gatos onde a música faz juz ao vídeo que faz juz aos participantes, ou seja...ficou uma bosta!!!!
Para quem não viu o vídeo está postado abaixo.
Mas aviso, assistam por sua conta e risco, é ruim para caraleo!!!!
E tirem suas próprias conclusões.
Ahhhh...e duvido que naquele momento da gravação, com a quantidade de políticos amontoados no minúsculo espaço do estúdio, algumas carteiras não tenham sido "aliviadas" de alguns bolsos.Afinal, político é político né?
*SWANNSON McENTYRE, por e-mail, via resistência democrática.

Dez maiores polêmicas brasileiras de 2011

Ficha limpa.

A lei complementar 135/2010, ou Lei da Ficha Limpa, foi aprovada em 2010 e tem o objetivo de impedir a candidatura de pessoas condenadas pela Justiça por crimes como enriquecimento ilícito, lavagem e ocultação de bens, entre outros. Caso condenado por um colegiado de segunda instância o político fica impedido de se candidatar por um período de oito anos. A medida se aplica também aos que tenham renunciado a um cargo eletivo para não perder o mandato. No entanto, o STF ainda precisa julgar a constitucionalidade da lei e tomar uma decisão sobre quando ela entrará em vigor. No início do ano ficou decidido que a Lei da Ficha Limpa não seria válida para as eleições de 2010.
Mensalão
Depois de mais de cinco anos de perícias, investigações e coleta de depoimentos, o procurador-geralda República, Roberto Gurgel, pediu em julho ao Supremo Tribunal Federal a condenação de 36 réus acusados de participação no esquema de compra de apoio político ao governo do ex-presidente Lula, conhecido como mensalão. O relatório do caso foi concluído, e o julgamento deve ocorrer em 2012. Caso sejam condenados, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares podem pegar até 111 anos de prisão.
Belo Monte
A polêmica sobre a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, não é nova, uma vez que o projeto é planejado desde 1980. No entanto, este ano a questão ganhou mais visibilidade. Protestos de povos indígenas, de populações que seriam afetadas pela obra e de ambientalistas fizeram o projeto mudar ao longo dos anos, mas as alterações não foram suficientes para a aceitação da obra. Além disso, contradições nos dados que dizem respeito aos impactos e às vantagens da usina geram discussão sobre o custo-benefício do projeto em termos ambientais e econômicos. Em setembro as obras foram paralisadas a pedido da Associação dos Criadores e Exportadores de Peixes Ornamentais de Altamira (Acepoat), que realiza atividades de pesca no local, mas em dezembro a liminar foi revogada.
Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio foi alvo de uma grande polêmica após o vazamento de questões da prova em 2011. O Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª região, em Recife, determinou a anulação de 14 questões para os alunos do Colégio Christus, em Fortaleza, que tiveram acesso às perguntas em um simulado alguns dias antes da aplicação do Enem. O exame já havia sido alvo de falha de segurança em 2009, quando um vazamento de questões  provocou a suspensão da prova e realização de uma nova. O caso foi investigado pela Polícia Federal.
Código Florestal
O plenário do Senado aprovou, com 59 votos a favor e sete contra, o projeto que reforma o Código Florestal. Das 86 emendas apresentadas, 60 foram rejeitadas e 26 acolhidas, incluindo o maior rigor para permitir que estados com mais de 65% de suas áreas em reservas ambientais reduzam de 80% para 50% a área destinada à reserva legal. Agora é preciso indicação por parte do ZEE (Zoneamento Ecológico Econômico) e pelo conselho de meio ambiente dos estados da região amazônica. Um dos pontos mais polêmicos foi o que diz respeito aos manguezais, consideradas áreas de preservação permanente. A emenda aprovada permite atividades produtivas na área, mas limitadas a 10% da área para atividades realizadas na Amazônia Legal e a 35% nos demais biomas.
Faxina/Reforma Política
A faxina política de Dilma, que visa lutar contra a corrupção, levou à queda de sete ministros
(Antonio Palocci – Casa Civil, Alfredo Nascimento – Transportes, Nelson Jobim – Defesa, Wagner Rossi – Agricultura, Pedro Novais – Turismo, Orlando Silva – Esporte, Carlos Lupi – Trabalho).
A presidente pretende ainda fazer uma reforma política em conjunto com o Congresso em prol de mais transparência. “São necessárias mudanças que fortaleçam o sentido programático dos partidos brasileiros e aperfeiçoem as instituições, permitindo mais transparência ao conjunto da atividade pública”, afirmou Dilma.
Não-extradição de Battisti
O pedido de extradição do ex-ativista italiano Cesare Battisti gerou tensões nas relações diplomáticas Brasil-Itália, quando o então presidente Lula decidiu pela não extradição. Em junho deste ano, o STF validou a decisão de Lula, e o italiano ganhou liberdade e residência legal no Brasil. Battisti foi condenado pela Justiça italiana à prisão perpétua por participação em quatro assassinatos cometidos pelo PAC (Proletários Armados pelo Comunismo), grupo terrorista de extrema esquerda do qual era membro. Ele estava preso desde 2007 e negava autoria dos crimes. No final de 2008, o então ministro da Justiça Tarso Genro concedeu a Battisti status de refugiado político, argumentando “fundado temor de perseguição política” caso ele fosse enviado à Itália.
Marcha da maconha
A Lei de Drogas proíbe induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de drogas. No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, a pedido da Procuradoria-Geral da República, mudar a interpretação desse artigo para permitir manifestações pró-legalização das drogas, como a Marcha da Maconha. O argumento é a defesa das garantias constitucionais de liberdade de expressão e de reunião.
União Estável Homoafetiva
Em decisão unânime o STF reconheceu a equiparação da união homossexual à heterossexual. Com a decisão homossexuais passam a ter direitos como pensão, herança e adoção. “Por que o homossexual não pode constituir uma família? Por força de duas questões que são abominadas pela Constituição: a intolerância e o preconceito”, disse o ministro Luiz Fux. De acordo com o censo cerca de 60 mil casais serão beneficiados com a decisão. O casamento civil, no entanto, não foi legalizado.
Royalties petróleo
A polêmica da divisão dos royalties do petróleo foi iniciada em 2009 após o então presidente Lula vetar um artigo de um projeto aprovado pela Câmara, que previa uma divisão mais igualitária das receitas entre estados e municípios produtores e não produtores.
A emenda foi bastante criticada pelos estados produtores, que realizaram manifestações como a Caminhada Contra a Injustiça em Defesa do Rio. Para incentivar a participação da população no ato, o governador Sérgio Cabral decretou ponto facultativo no serviço público estadual no dia dos protestos e Eduardo Paes fez o mesmo na prefeitura.
Divisão do Pará

O plebiscito sobre a criação dos Estados de Tapajós e Carajás terminou com a rejeição de ambos com 66,08% e 66,60%, respectivamente.
O STF determinou que toda população do estado deveria votar a divisão do Pará e não apenas os moradores que integrariam os novos territórios. O movimento separatista reclamava do isolamento e ausência do poder público na área. A criação de Carajás era apoiada por uma nova elite econômica que ambicionava a gestão de recursos minerais e a agropecuária local. Já a criação de Tapajós é uma luta mais antiga, iniciada há cerca de 150 anos, com a Cabanagem, revolta do século XIX.
*http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/politica/dez-maiores-polemicas-brasileiras-de-2011/?mid=566

A sexta maior do mundo!

A notícia levou os nacionalistas ao delírio: a economia brasileira, medida pelo imperfeito PIB, ultrapassou a do Reino Unido e assumiu a sexta posição no ranking mundial. Não é fantástico? Somos mais ricos que os ingleses! Ou será que não é bem assim?
Na verdade, não é nada assim. E por vários motivos. Em primeiro lugar, o “detalhe” mais óbvio, que até uma pequena criança é capaz de compreender: o Reino Unido produz aquele valor de bens e serviços com pouco mais de 60 milhões de habitantes, enquanto o Brasil produz seu PIB com cerca de 200 milhões. Em outras palavras, a produção per capita dos brasileiros ainda é bem menor do que a dos ingleses, e isso é muito mais relevante que o valor absoluto. Afinal, já passamos o PIB da Suíça, com seus 7,6 milhões de habitantes, faz tempo, e não creio que devemos soltar fogos de artifício por conta disso.
Mas não é apenas isso. O PIB mede um fluxo de produção a valor corrente, e isso depende de muitos fatores, tais como a taxa de câmbio e o preço das commodities, quando se trata de um país com relevante exportação de bens básicos como o Brasil. A Inglaterra está passando por uma dolorosa fase de ajustes, com retração econômica e desvalorização de sua moeda. Os países emergentes, especialmente aqueles com fartos recursos naturais como o Brasil, estão com outra dinâmica, crescendo mais e vendo suas moedas se valorizarem.
O governo Dilma não tem mérito pelo que se passa no Chile ou na Austrália, evidentemente. O Brasil, para falar a verdade, cresce aquém de seus pares. E não deixa de ser curioso que o governo tente jogar a culpa da queda do crescimento brasileiro na crise mundial, ao passo que evita reconhecer o crédito da pujança global, particularmente a chinesa, pela fase de maior crescimento econômico aqui. Dois pesos, duas medidas.
Fora isso, outros indicadores devem ser levados em conta para se medir (ou tentar medir) o sucesso de uma sociedade. O IDH é um deles, ainda que também bastante imperfeito. Mas não é preciso ir tão longe. Basta olhar ao redor do país e ver a quantidade de miséria, de favelas, a criminalidade, a infraestrutura caótica, a concentração ilegítima de renda graças aos privilégios do governo, a corrupção, a impunidade, para notar que apenas nacionalistas muito bobocas celebram um dado tão insignificante como este.
Sim, somos o sexto PIB do mundo. Sim, passamos o PIB do Reino Unido. E daí? Com tantos problemas que nos saltam aos olhos diariamente, é o caso de perguntar: Who cares?! Alguém aí melhorou de vida após saber desta notícia? Então que tal voltarmos nossa atenção para a imensa quantidade de problemas que temos de resolver para tornar o Brasil um país melhor, mais próspero, livre e justo? Podemos começar com a questão da impunidade, crucial para nosso futuro. Alguém viu Fernando Pimentel por aí? A propaganda estatal sobre o PIB acima do inglês é apenas “para inglês ver” – ou, no caso, para nacionalistas ingênuos acreditarem que isso muda muita coisa.
*Texto por Rodrigo Constantino

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

INCOMPETEN​CIA petista faz transposiç​ão custar mais de R$ 7 bilhões.

Incompetência deixa a obra,já levou bilhões de prejuízo ao erário, abandonada ese deteriorando
Falhas no projeto original e ausência de planejamento resultaram na deterioração das estruturas já construídas para a transposição do rio São Francisco. Na tentativa de salvar o que foi feito até agora, e reconstruir os trechos danificados, o governo petista fará novas licitações bilionárias. Pelos cálculos, o valor total da obra deverá ultrapassar os R$ 7 BILHÕES. Outras informações estão na reportagem de Marta Salomon publicadas em O Estado de São Paulo. Leiam um trecho:
BRASÍLIA – Para tentar terminar as obras da   transposição do Rio São Francisco em mais quatro anos, o governo Dilma   Rousseff recorrerá a uma nova licitação bilionária de obras já entregues à   iniciativa privada. O custo estimado do negócio é de R$ 1,2 bilhão, informou   aoEstado o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra,   responsável pela obra mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)   bancada com dinheiro dos impostos.
A obra começou em 2007 como um dos grandes   projetos do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A transposição   desviará parte das águas do São Francisco por meio de mais de 600 quilômetros   de canais de concreto para quatro Estados: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba   e Pernambuco.
(…)
O custo inicial da transposição, estimado em R$   5 bilhões, já saltou para R$ 6,9 bilhões, calcula Fernando Bezerra, incluindo   a nova licitação. “Só vamos ter certeza do valor quando concluirmos o processo   licitatório e fecharmos os contratos”, avalia o ministro. Ele espera lançar as   novas licitações até março.
Relicitar parte dos trechos entregues a grupos   de empreiteiras foi a forma que a equipe de Bezerra encontrou para concluir as   obras e evitar que a transposição do São Francisco se transforme em um   elefante branco.
Os oito consórcios privados, responsáveis por   12 lotes da obra, não conseguiriam terminar o trabalho para a qual foram   contratados mesmo que o valor pago fosse aumentado em 25%, limite legal   autorizado para aditivos contratuais. O ministro optou, então, por eliminar   parte das tarefas previstas originalmente em contratos. Os consórcios   receberão apenas pelo serviço feito. “Todos toparam”, conta Fernando Bezerra.   “Houve uma negociação e uma negociação que não foi fácil”, destaca.
Desde que assumiu o cargo, no início do ano,   Fernando Bezerra tenta renegociar os contratos. “Numa primeira avaliação,   vimos que teríamos de fazer aditivos de até 60%”, disse o ministro. “Não diria   que foi erro de projeto, mas o projeto básico não estava detalhado e foi   incapaz de identificar as situações de campo. O número de sondagens foi   insuficiente para garantir o tipo de solo que seria encontrado”, alegou.
* O Estado de São Paulo

Ministro da Educação deu calote de 500 milhões nas universidades

Imagem: abobado.wordpress.com
Instituições de ensino superior afirmam que há um atraso no repasse de cerca de R$ 500 milhões por parte do Ministério da Educação (MEC), referentes ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). A verba é referente a 2010 e 2011. Fernando Haddad quando as universidades vão receber o dinheiro?

Em meio a tensão com Irã, navios dos EUA cruzam estreito de Ormuz.

                                                                                              Foto:Abdollah Arab Koohsar/Reuters
Navio de guerra pertencente à Quinta Frota dos EUA cruza o estreito de Ormuz em meio a clima de tensão com Irã 
Dois navios de guerra americanos cruzaram o estreito de Ormuz sem incidentes, informou nesta quinta-feira a Marinha dos Estados Unidos, apesar da advertência do Irã de fechar a estratégica rota do petróleo.
O porta-aviões "USS John C. Stennis" e o cruzeiro de mísseis guiados "USS Mobile Bay" "realizaram sem problemas o trânsito previsto, de rotina, através do estreito de Ormuz", disse a porta-voz da Quinta Frota, tenente Rebecca Rebarich.
Mais cedo, o Irã denunciou o ingresso de um porta-aviões dos Estados Unidos numa zona de manobras navais iranianas, perto do estreito, por onde passam 40% do tráfego de petróleo mundial, em meio à tensão entre os dois países.
No entanto, "nossa interação com a Marinha regular iraniana está dentro dos padrões conhecidos, da forma habitual e profissional da prática marítima", disse Rebarich por email a partir da sede da Quinta Frota americana, no Bahrein.
TENSÃO IRÃ X EUA
Mais cedo, o general da Guarda Revolucionária iraniana, Hossein Salami, rejeitou as advertências dos Estados Unidos no caso de Teerã resolver fechar o estreito de Ormuz, informou a agência estatal Fars.
"Não duvidamos de que seremos capazes de aplicar estratégias defensivas para proteger nossos interesses vitais", advertiu o militar.
Na véspera, os Estados Unidos alertaram o Irã contra uma tentativa de interferir na navegação do estreito.
                                                                
Foto:Abdollah Arab Koohsar/Reuters
Imagem mostra detalhes de porta-aviões da Quinta Frota dos EUA em meio a tensão no estreito de Ormuz
"O bloqueio do trânsito de navios não vai ser tolerado", afirmou o secretário da assessoria do Pentágono, George Little, acrescentando que não registrou por ora indícios de hostilidades por parte do Irã na zona.
O Irã declarou que acha desnecessário fechar o estreito de Ormuz, embora considere muito fácil bloquear esta via pela qual circula 40% do tráfego marítimo do petróleo mundial, segundo afirmou o comandante da marinha iraniana, o almirante Habibolah Sayyari, na quarta-feira.
"Fechar o estreito é muito fácil para as forças armadas iranianas. É como beber um copo de água, como se diz em persa", declarou o comandante da marinha.
"Atualmente não precisamos fechar o estreito porque controlamos o mar do Omã e podemos controlar o tráfego marítimo e petrolífero", declarou.
MANOBRAS NAVAIS
O Irã começou sábado, dia 24 de dezembro, dez dias de manobras navais a leste do estreito de Ormuz, que liga o mar de Omã ao golfo de Aden.
Segundo autoridades militares iranianas, um de seus aviões identificou um porta-aviões americano na área de manobras navais organizada pela Marinha do Irã na região.

Está na LOMAM.

Agora entendemos melhor a urgente intervenção dos ministros Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski no sentido de interromper as investigações da corregedora Eliane Calmon do CNJ. Eles atenderam o pedido do Presidente Henrique Calandra da Associação dos Magistrados Brasileiros. Aliás seu nome vem a calhar, pois calandra é uma máquina muito versátil, que entre outras coisas, serve para enrolar sob pressão. Essa pressão se fez sentir sobre a corregedora, que não se vergou, ao contrário, andou vergando até  intocáveis  do STF, que atendeu os reclamos de uma associação e não de um órgão público. O presidente Calandra disse “Duas coisas precisam ficar claras. Primeiro, não somos contra nenhuma investigação... Não tem caixa-preta no Judiciário. Há erros. É por isso que foi criado o CNJ”.  Resumindo acha que o CNJ tem como função investigar, desde que não investigue certas pessoas que estão acima da República. Esse é o ponto, o CNJ foi criado justamente para investigar casos das instâncias superiores de nossa Justiça, os erros e coisas mais escabrosas como o mostrado na Folha de hoje, em que o juiz José Reynaldo Peixoto de Souza que recebeu benefícios por quase 30 anos   em que era simples advogado, antes de ser nomeado desembargador. Segundo o presidente da Associação Paulista de Magistrados, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, o pagamento tem como base uma interpretação da Loman (Lei Orgânica da Magistratura). Ah bom,  desceu vários degraus, não é mais  na Constituição é na Loman. Assim eles vão  “lomando” e nós remando contra a maré de benefícios e seus milhares de beneficiários, vamos bancando a conta. Que saudades dos idos de 1964.
*rieder@uol.com.br  para: 'leitor@uol.com.br',  via resistência democrática.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Fatos, imagens e idéias que marcaram 2011.

Irã não conseguirá bloquear o estreito de Ormuz.

A Quinta Frota dos Estados Unidos afirmou nesta quarta-feira que não permitirá nenhuma interrupção do tráfego no estreito de Ormuz, depois que o Irã ameaçou impedir os navios de passarem pela estratégica rota de escoamento de petróleo.
"O livre fluxo de mercadorias e serviços pelo estreito é vital para a prosperidade regional e global", disse um porta-voz da frota, baseada no Barein, em resposta por escrito perguntas da Reuters sobre a possibilidade de o Irã fechar a passagem.
"Quem quer que ameace prejudicar a liberdade de navegação em um estreito internacional está claramente fora da comunidade de nações. Nenhuma interrupção será tolerada", disse o porta-voz.
Indagado sobre se estava adotando alguma medida específica em resposta à ameaça de fechamento do estreito, o assessor respondeu que a frota "mantém uma presença robusta na região para deter ou conter atividades desestabilizadoras", e não deu mais detalhes.
A declaração do porta-voz da frota é uma resposta a declarações recentes de autoridades iranianas.
Nesta quarta-feira, o mais alto comandante naval do Irã afirmou que bloquear o estreito de Ormuz, no Golfo, a petroleiros seria "mais fácil que beber um copo de água" para o Irã, se o país considerar a ação necessária, aumentando assim os temores sobre a mais importante rota de passagem do produto no mundo.
COMENTO: O comandante da frota naval do Irã fala o que não fará. Nesta quarta-feira, amenizando suas bravatas, teria dito:..."Mas, neste momento, não precisamos fechá-lo, já que temos o Mar de Omã sob controle, e podemos controlar o trânsito".

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Assessoria de Cristina Kirchner diz que ela está com câncer.

Após a realização de exames de rotina, realizados no último dia 22, médicos detectaram um câncer na glândula tireoide da presidente da Argentina, Cristina Kirchner. O carcinoma papilar na glândula tireoide é localizado e não compromete os gânglios linfáticos, informou o porta-voz da Presidência, Alfredo Scoccimarro. O porta-voz também descartou metástase. A presidente terá de ser submetida a uma cirurgia no próximo dia 4 de janeiro e permanecerá em licença médica até o dia 24 do mesmo mês.
Neste período, a presidência será ocupada pelo vice-presidente, Amado Boudou. Este é o quinto caso de câncer em presidentes da América Latina, a mesma doença já acometeu os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, Fernando Lugo, do Paraguai, e Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do Brasil.
COMENTO: Segundo a mesma assessoria, a rainha do botox do cone sul ( martaxa é a segunda colocada ), está com um problema de tireóide comum nas pessoas do sexo feminino. Não é letal, é fácilmente curável e não compromete nenhum órgão.
Mas como não poderia deixar de ser, entre os totalitaristas e apedeutas de plantão da "sudamérica", aproveita-se para difundir um câncer como forma de fazê-los "heróis" e desviar as atenções das asneiras que di\em e fazem no dia a dia.

Programas Evangélicos podem ser proibidos

Segundo informações, a  ”guerra santa” pode começar logo no início de 2012. Muitos petistas (e não só) estão loucos para fazer valer a lei que proíbe pregaçõies televisivas, assim como aluguel de horário de emissoras para igrejas. O ex-ministro Franklin Martins já falou isso abertamente, e ele tem o apoio de muita gente.
Claro que o lobby das igrejas não vai ficar de braços cruzados, como nunca ficou, portanto a briga para tudo continuar como está deve ser boa.
A questão é que muitos petistas, mesmo tendo recebido o apoio das igrejas e emissoras ligadas a elas para eleger Dilma, não engolem esse tipo de “programação”. E muita gente pensa exatamente como eles. O que vai ter de padre rodando a batina não está no gibi.
Sim porque é uma injustiça demonizar os pastores evangélicos para santificar os representantes de outras religiões. Procuração de Deus ninguém mostra, mas abusam de seu santo nome (e de seu filho) para fins que não estão na paróquia.
E quem pode levar a pior é a Rede Record, que como todos sabemos é quase financiada pela IURD. Com a proibição o prejuízo a emissora será incalculável.
* haudienciadaTV

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O PT, pouco a pouco, esmaga a classe média.

SOB O DOMÍNIO DO PT, CLASSE MÉDIA VERDADEIRA DESAPARECE E TODA A SOCIEDADE VAI SENDO NIVELADA POR BAIXO. O REFLEXO DISSO ESTÁ NAS ESTATÍSTICAS DESTE FINAL DE ANO!

Muito antes da divulgação dos números do IBGE sobre a economia brasileira relativos a 2011 e desafiando as projeções super otimistas publicadas todos os dias pela grande imprensa insisti aqui no blog que o movimento do comércio seria pífio neste Natal em razão do visível endividamento das famílias.
Findo o período tradicional de compras, publicam-se as estatísticas, impossíveis de serem maquiadas pelos arautos do governo petista. Aliás, todas as editorias de economia dos jornalões e seus pretensos "analistas" passaram os 365 dias do ano mentindo e fazendo o jogo dos petralhas que se ufanam de uma maraviha inexistente. 
A economia brasileira continua tendo um crescimento ridículo se comparada aos demais países subdesenvolvidos que o dominante pensamento politicamente correto conceitua como "emergentes". Os pregoeiros desse milagre que não existe consideram classe média uma família que se espreme num desses carrrinhos 1.0 sem nenhum item obrigatório de segurança e, ainda por cima, com os pneus carecas. Sem falar que a maioria dos proprietários dessas carrocinhas são famílias penduradas em financiamentos de 70 a 80 meses. Nenhum desses veículos trafegam na Europa e nos Estados Unidos, em razão da total ausência de itens de segurança.
O resultado: as precárias economias dessas famílias movimentam-se sobre quatro rodas mambembes.
Isto não quer dizer que esses brasileiros não devam alcançar a condição de classe média, de possuirem um automóvel. Aliás, isso é um direito já consagrado nas economias desenvolvidas enquanto no Brasil continua sendo considerado como algo inaudito, uma benesse. Agora o que não pode é maquiar a realidade. Os salários no Brasil são baixíssimos. A maioria dos trabalhadores ganha o salário mínimo seco ou então alguns trocados a mais. 
O que está acontecendo é quea antiga classe média com razoável nível de educação e auferindo salários melhores está sendo liquidada. Sua renda está sendo extorquida via Imposto de Renda e repassada às classes de baixa renda. O que vai ocorrer é uma nivelação por baixo com o desaparecimento total da classe média verdadeira e seu empobrecimento de um lado e, de outro, os que já eram considerados ricos passaram a concentrar maior riqueza.
Um país que não possui classe média como existe na Europa e nos Estados Unidos, é um país subdesenvolvido. O Brasil é o emblema do subdesenvolvimento. Este é o legado de uma década de governo do PT que tira dos pobres para dar aos miseráveis. Os ricos estão contentes e os miseráveis pensam que alcançaram a condição de classe média. Em uma década, o Estado brasileiro sob o domínio do PT não construiu uma miserável obra de infra-estrutura, enquanto as áreas da saúde, da educação e da segurança pública são um desastre.
Esta é a realidade dos fatos que se expressam no movimento do comércio vajerista neste final de ano.
Ah! Mas o Brasil já é a sexta economia do mundo! Ao que eu retruco: mentira! Isto é a maior mentira de 2011!
* Blog do Aluizio Amorim

Dilma, em férias, gasta cerca de R$ 650 mil do contribuinte.

Sim amigo contribuinte. Você que paga impostos, imutidos até na sua conta de áua e luz, está pagando cerca de Seiscentos e Cinquenta Mil Reais para que sua "presidente" tire alguns dias de férias na paradisíaca praia da base de Aratu, na Bahia.
O "dinheirinho" gasto para o rápido descanso da "presidenta" daria para comprar 28 carros populares, por exemplo.
O local já havia passado por uma reforma avaliada em R$ 800 mil, em 2009, quando hospedou o então presidente Luiz da Silva.
A nova restauração custou ao governo R$ 195.427,40.
A casa recebeu oito TVs de LCD, sete DVDs e um home theater. Foram comprados também R$ 37 mil em cortinas de tecido linho misto e blackouts, mais uma cama com dossel.A compra incluiu ainda espreguiçadeiras (R$ 5.599), uma chaise long dupla (R$ 4.212), três guarda-sóis (R$ 426 cada) e seis frigobares (R$ 4.885).
Os dados foram levantados pela ONG Contas Abertas.

Israel pode salvar o projeto de biocombustíveis do Brasil.

A empresa israelense Evogene, pioneira em tecnologia para o melhoramento genético de plantas, e a SLC Agrícola do Brasil anunciaram um acordo de cooperação para o desenvolvimento e cultivo de sementes de mamona como matéria-prima para biocombustíveis no semiárido nordestino. O acordo veio na sequência de testes recentes no nordeste brasileiro, que mostraram que as cepas da planta desenvolvida pela Evogene têm maior potencial de rendimento do que as variedades atualmente disponíveis.
A Evogene tem foco na definição do genoma de certas espécies vegetais, com o objetivo voltado para potencializar as melhores características produtivas; permitir melhores práticas de cultivo ligadas à mecanização agrícola e obter melhores respostas no uso de defensivos agrícolas. O mercado de biocombustíveis vem aumentando nos últimos anos, atingindo o valor de US$ 18 bilhões em 2010; o mercado de biocombustível para aviação deve chegar a 15 bilhões de litros em 2020.
A Evogene acredita que a região contribui para aumentar o potencial de rendimento das variedades disponíveis hoje de mamona, indica o responsável por estratégias e desenvolvimento de negócios da Evogene, Assaf Oron. O objetivo é alcançar rendimentos de quatro toneladas por hectare, o que reduzirá os custos de produção para US$ 50 por barril. A parceria com a SLC Agrícola do Brasil aponta para o modelo de negócios da empresa israelense. A brasileira já conta com toda uma infraestrutura e é uma grande produtora de soja, algodão, milho e trigo numa área de 250 mil hectares. Seu valor de capitalização de mercado alcança US$ 900 milhões.
*Fonte: DCI / CAMBICI
http://www.pletz.com/blog/brasil-e-israel-unidos-para-desenvolver-mamona/

A farsa da Dilma.

O link que mostra uma pequena fração da roubalheira energética que reina ne$$ano$$alatrina.
Muito bom o Blog do Luiz Prado, que confirma minhas denúncias de décadas.
Lá achei também indícios da outra ladroagem que o Engenheiro Vinhosa propaga há muito tempo: A ratunagem chamada "gemini" orquestrada por no$$a governAnta...
Vejam só a planta da Shell para liquefazer gás natural... coisa que a imprestável porcobráisch entregou de bandeja (60%) para sua ladra irmã withe martins...
É um vídeo de 4 minutos, em inglês... que vale até, só pelo visual.
Estes donos de circo dizem que GNL é limpo... oras, e desde quando gasolina e Diesel (sem ser da porcobráisch) não o são?
Não sabem eles que CO2 é o gás da vida? Que a fotossíntese só funciona quando existe CO2? E quanto mais tem, mais produtiva é?
Ou são contra a produção de água?
São é ladrões e se encaixam como uma luva no petralhismo. ( Thomas Fendel)
http://www.shell.com/home/content/aboutshell/our_strategy/major_projects_2/pearl/video/

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Cuba, aos poucos, se rende ao capitalismo.

Cuba promove novas reformas no setor varejista
Por Marc Frank
HAVANA (Reuters) - Cuba abrirá ainda mais ao setor privado os serviços varejistas do país no ano que vem, permitindo que os cubanos operem serviços diversos, como conserto de relógios e eletrodomésticos, serralherias e carpintarias, informou a mídia oficial na segunda-feira.
Essas são as medidas mais recentes do presidente Raúl Castro na tentativa de revigorar a economia de estilo soviético de Cuba, reduzindo o papel do Estado e estimulando mais iniciativas privadas.
Uma resolução publicada na gazeta oficial na segunda-feira disse que as novas reformas entrarão em vigor no dia 1o de janeiro.
Mais cedo este ano, o governo cubano transformou cerca de 1,5 mil barbearias e salões de beleza estatais em estabelecimentos privados.
Os antigos funcionários públicos agora pagam uma taxa mensal pela loja, compram suprimentos, pagam impostos e cobram seu preço.
Pouco depois da revolução de 1959 de Fidel Castro, todos os negócios de Cuba foram para as mãos do Estado. Desde que o antigo líder passou o poder a seu irmão em 2008, porém, a medida tem sido criticada abertamente como um erro.
Os cubanos reclamam há muito tempo sobre os desanimadores serviços estatais, incluindo os pequenos serviços varejistas, que segundo eles se deterioraram por causa do roubo de recursos e da escassez de suprimentos suficientes do governo.
Ao longo do último ano, Cuba tem se movimentado para liberalizar as regulamentações sobre a atividade econômica privada. Desde então, dezenas de milhares de cubanos tiraram licenças para "trabalhar por conta", eufemismo usado pelo governo para descrever os pequenos negócios.
Cuba planeja ter entre 35 por cento e 40 por cento da força de trabalho no setor "não-estatal" até 2016, em comparação aos 15 por cento ao final de 2010.
Enfrentando uma estagnação na produção e uma dívida externa cada vez maior, Raúl Castro deixou claro que a economia precisa ser reestruturada para que o sistema socialista instalado por ele e pelo irmão Fidel sobreviva.
© Thomson Reuters 2011 All rights reserved.

O PT nunca acertou nada, nem acertará.


Calar o PT, não tem preço.

Milhares de russos protestam contra fraudes eleitorais.

Mais de 120 mil pessoas, segundo os manifestantes, voltaram às ruas de Moscou pedindo novas eleições.
Milhares de russos saíram mais uma vez às ruas de Moscou para protestar contra as fraudes das eleições legislativas do último dia 4. “Rússia livre!”, gritavam os manifestantes, que não se assustaram com os 6 graus negativos que marcavam os termômetros da capital russa. Balões, cartazes, bandeiras e um clima amistoso marcaram a manifestação, que segundo os organizadores reuniu 120 mil pessoas. A polícia local estima que cerca de 30 mil pessoas tenham participado dos protestos.
“Vocês querem que Putin volte à presidência?”, perguntou o escritor Boris Akunin de cima do palco montado na praça Sakharov. Apesar da fragmentação da oposição na Rússia, com nacionalistas, comunistas, liberais e anarquistas, o alvo dos protestos foi mais uma vez o partido Rússia Unida e o primeiro-ministro Vladimir Putin. Entre os manifestantes, estavam o conhecido blogueiro Aleksey Navalny, que vem realizando uma cruzada anti-corrupção, e o ex-secretário geral do Comitê Central do Partido Comunista da União Soviética, Mikhail Gorbachev. “Nossos votos foram roubados”, protestou Navalny. “Estamos aqui porque queremos estes votos de volta”. A principal reivindicação dos manifestantes continua sendo a anulação das eleições do dia 4 de dezembro e a demissão de Vladimir Churov, diretor do Comitê Eleitoral.
Muitos manifestantes levavam também uma fita branca amarrada às roupas, como símbolo do protesto. Em um programa de televisão exibido na semana passada, o primeiro-ministro Vladimir Putin disse “pensar que aquela fita branca fosse um preservativo”, comentário que resultou em mais críticas ao líder do partido Rússia Unida. Muitos cartazes mostravam neste sábado a foto de uma fita branca e um preservativo, com a frase: “Eu vejo a diferença entre os dois. Por isso estou na manifestação”.
Outro líder da oposição, Boris Nemtsov, convocou a que todos votem no dia 4 de março nas eleições presidenciais e cunhou o lema: “Nem mesmo um voto para Putin”.
Uma pesquisa feita entre os dias 10 e 11 de dezembro pelo centro estatal de opinião pública VTsIOm aponta que Vladimir Putin tem 42% de intenções de voto para o primeiro-turno das eleições presidenciais do dia 4 de março, o que o levaria para um constrangedor segundo-turno com o candidato do Partido Comunista, Gennady Zyuganov, com 11% das intenções.
Apesar de os analistas políticos darem como certa a vitória de Putin num possível segundo-turno, seria a primeira importante derrota política do atual primeiro-ministro. Em 2000, Putin obteve 53% dos votos e em 2004, 71%, evitando o segundo-turno nos dois casos.

O politico que representa realmente a opinião da população...


É claro que não poderia ser no Brasil!!!

sábado, 24 de dezembro de 2011

O maldito amigo do apedeuta.

Considerar Frei Betto um religioso acima de qualquer suspeita é ignorância ou má-fé. Ele, do ponto de vista da Igreja Católica, é um herege e excomungado, que aprova aborto e homossexualismo e declara-se socialista, ideologia incompatível com os ensinamentos do cristianismo. (“Deus é o inimigo pessoal da sociedade comunista.” escreveu Vladimir Lênin,  em carta a Gorki). Além disto, Frei Betto é cúmplice de assassinos como Fidel Castro e Carlos Marighela.
O Manual do Guerrilheiro Urbano, que Marighela escreveu, orienta o militante a praticar o terror como arma revolucionária, admitindo até mesmo a colocação de bombas em hospitais.
A ALN, organização fundada por Marighela, era o ninho de cobras onde os dominicanos (Frei Betto pertenceu à ordem) se instalaram para ajudar a implantar uma ditadura comunista no Brasil.
Ouvir esta lorota de fé e justiça saindo da boca deste Frei Betto não vale nem como piada. Admira que um artista talentoso como Arrigo Barnabé, em seu programa Supertônica, na Rádio Cultura,  se preste a incensar um vigarista da laia do falso religioso.
Tá dominado, tá tudo dominado. A esquerdopatia dominou a cultura brasileira.
* http://blogdemirianmacedo.blogspot.com/

A atitude imbecil de Kirchner é seguida por inconsequentes sul americanos.

Londres disse o óbvio: “que nunca negociará oarquipélago das falklands”
Na esteira do conflito irresponsável dos militares argentinos com a Grã Bretanha,Londres não deixa dúvidas perante o MERCOSUL: “As Falklands são inegociáveis”.
Cameron questionou o bloqueio e disse que não fará gestões junto à Casa Rosada que envolvam a soberania britânica do arquipélago.
Arquipélago de Falklands no Atlântico Sul – não há argentinos ou capitais argentinos e a Argentina não tem como ‘legalmente’ pleitear soberania sobre as ilhas.
Apenas para trazer à realidade alguns sonhadores sulamericanos, o primeiro ministro britânico, David Cameron, fechou a porta de qualquer negociação com a Argentina que envolva, mesmo indiretamente, a soberania britânica sobre as ilhas Falklands (que os sulamericanos insistem em chamar de Malvinas) e criticou duramente a decisão do MERCOSUL de bloquear o acesso a seus portos dos navios com a bandeira da Comunidade Britânica das ilhas Falklands.
Em sua mensagem natalina aos habitantes das Falklands, Cameron considerou "injustificada e contraproducente" a decisão do MERCOSUL, tomada esta semana por iniciativa de Buenos Aires, durante a recente conferência de Montevidéu, e enfatizou que "nunca negociará a soberania do arquipélago", pois este é o desejo dos seus habitantes em praticamente sua totalidade, pois não existem argentinos vivendo por lá.
"Que fique muito bem claro: sempre vamos manter nosso compromisso com a população britânica do arquipélago e defender a qualquer custo a nossa soberania sobre o mesmo. A base da nossa política é o Direito de sua população exercer a autodeterminação", disse Cameron, em sua mensagem transmitida em inglês pela rádio das Falklands.
As tensões entre Argentina e Reino Unido aumentaram depois que na última terça feira os países do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai) acordaramem proibir o acesso a seus portos de embarcações com a bandeira das Falklands.
Cristina, a louca esquerdista, quer provocar nova guerra contra a Inglaterra
Ao avivamento da polêmica se soma a intenção de Londres em criar uma área de reserva natural marinha em torno das ilhas Geórgia, a 1.300 km das Falklands(Malvinas), confirmada há três semanas pelo Foreign Office, e a viagem do Príncipe Willian ao arquipélago – onde participará de treinamento militar – são medidas que Buenos Aires por sua vez considera como"atos de provocação".
A restrição imposta esta semana pelos países de orientação socialista do MERCOSUL é parte de um plano do governo de Cristina Kirchner de aprofundar as ‘pressões’ econômicas sobre os insulares numa tentativa de ‘forçar a abertura de negociações sobre a soberania com a Grã Bretanha, objetivo explícito da Presidente em sua política externa.
Embora ache ainda que não seja necessário aumentar sua presença militar no arquipélago, Londres criticou a medida, chamando-a de inócua e contraproducente, porque aumenta a motivação de não aceitar a presença de qualquer argentino nas ilhas, o que agora se estende a todos os sulamericanos.
Já a mídia londrina andou publicando que tem havido, sim, um discreto reforço militar naval no atlântico sul..
Perto de completar 30 anos da estúpida ‘guerra’ que a Argentina promoveu contra a Grã Bretanha – vencida pelos britânicos com o deslocamento de apenas um cruzador para a área – as tensões se reavivam, enquanto continuam as explorações petroleiras britânicas na região e a Casa Rosada ‘ameaça’ (como fez na ONU) impedir os vôos comerciais às ilhas.
David Cameron, primeiro ministro britânico, não abre mão das Ilhas Falklands
David Cameron disse ontem que seu governo quer ter uma relação "construtiva" com a Argentina, mas a atitude portenha com relação às Falklands nos últimos tempos tem impedido que isso ocorra e que as medidas da Casa Rosada são"inaceitáveis" e “perigosas”, pois, “se houver uma nova agressão bélica contra o arquipélago, a Argentina poderá não só continuar sem o mesmo como ainda perder território da Patagônia cujas águas internacionais se fundem com às das ilhas Falklands”.
O Reino Unido "não pode aceitar" que se questione o direito de autodeterminação dos insulares britânicos, todos praticamente, cidadãos da British Commonwealth, reiterou o ministro em várias passagens de sua mensagem radiofônica. "A Argentina segue com suas medidas injustificadas e contraproducentes para impedir a navegação ao redor do arquipélago e para impedir que os empresários consigam um comércio legítimo com o continente, o que pode chegar a um ponto crítico que force um novo conflito armado", asseverou.
Cameron indicou ainda que "o compromisso" do governo britânico com "a segurança e a prosperidade dos estados ultramarinos, Falklands (Malvinas) inclusas", e que a soberania das ilhas só será negociada caso os seus habitantes assim o desejarem. "Nenhuma democracia poderia agir de outra forma",sentenciou o chefe de estado britânico.
Cameron transmitiu seu desejo de acertar posições com a Argentina, mas não admite fazê-lo no contexto atual, marcado por forte tensão entre ambos os países. Admitiu também que sua vontade não é necessariamente a vontade da maioria dos insulares e que tais acertos não são, ainda, necessários à vida no arquipélago."Se há pontos comuns, esses são com relação à ‘economia mundial’ e a ilusória “mudança climática”, disse o primeiro ministro. E acrescentou: "A Grã Bretanha quer trabalhar com a Argentina nessas questões, mas o governo argentino continua fazendo declarações que desafiam o Direito de vocês todos à autodeterminação, e nunca podemos aceitar isso''.
Atensão está fadada a crescer, com a visita do Príncipe Wilhelm às ilhas, onde participará de um treinamento militar, poucas semanas antes da celebração da vitória contra a tentativa de anexação do arquipélago pela Argentina há 30anos, na guerra de 1982. A Grã Bretanha mantém ainda um efetivo de 1.000 soldados no arquipélago, cuja população é de cerca de 3.500 habitantes.
Em função da atitude e do discurso de Cameron, o chanceler uruguaio, Luis Almagro,em conversa telefônica ontem com seu colega britânico, William Hague, pela qual pedia explicações sobre a decisão do país de impedir o acesso de embarcações com bandeira das Falklands aos portos uruguaios, disse ao embaixador britânico: "Deixamos claro que a decisão adotada pelo Uruguai é consequente ao posicionamento histórico do país sobre as Malvinas", como comentou o ministro das relações exteriores do governo esquerdista de José Mujica.
"Reconhecer a bandeira das Falklands seria reconhecer a jurisdição e a soberania britânica do arquipélago", como assinalou hoje Almagro, que disse mais ainda que o país "não tem problemas" com o fato de embarcações com outras bandeiras efetuem a rota Montevidéu-Malvinas.

A cara do governo Dilma.

Está um primôr a síntese deste ano “que começou com a posse da primeira mulher presidente do Brasil, transcorreu sob a égide de escândalos de corrupção no Executivo e termina com o Judiciário em chamas” feita pela Dora Kramer hoje no Estado (aqui).
Ela diz tudo com perfeita economia de palavras sem perder, nem precisão, nem contundência, nem bom humor porque o Brasil é o que é mas a vida continua.
Eu só mudaria o final deste trecho: “O (baixo) padrão está impresso até na maneira como se define o modelo da coalizão governamental. A expressão “porteira fechada” se refere à entrega de uma pasta a um partido para fazer dela o que bem quiser, tal como quando se compra um pedaço de terra com direito ao desfrute de tudo, do rebanho ao pomar”.
Rebanhos e pomares remetem à idéia de um trabalho anterior e o caso aqui lembra mais os bons tempos do Brasil Colônia onde colhia-se sem ter plantado, havia um rei que tudo podia com o poder de distribuir pedaços do país a barões (ministeriais) e condes (do BNDES) com direitos hereditários para explorá-los em benefício da metrópole brasiliense que, como a Lisboa dos tempos do ouro “das geraes”, tem a maior renda per capita do Brasil embora não produza senão escândalos.
Não é só em Cuba e na Coreia do Norte, afinal, que a “revolução proletária”, quem diria, acabou numa nova dinastia medieval. Este é o padrão.

Diário da Dilma: No, I don´t care!

1º de novembro_Ai que dor de cabeça! Ressaquinha de Campari: ontem fiz uma festa de Halloween com um pessoal aqui em casa. O Gilbertinho veio de padre, uma falta de criatividade! Foi tudo muito discreto porque se o Aldo Rebelo descobre…
2 de novembro_Fui visitar Lula na segunda lá no hospital, coitadinho. Para aliviar o astral, cheguei fazendo troça: “Ô Lulinha, bem que te avisei que botar aquele cocar de índio ia dar zebra”. Pela primeira vez ele riu de uma piada minha. Tenho certeza que ele vai sair dessa. Vaso ruim não quebra!
3 de novembro_Esse discurso do G20 está me tirando o sono. Você delega e vem cheio de erro de concordância. Aí reclama e justificam: “A tradução simultânea conserta.” Depois vão para a imprensa dizer que sou exigente.
4 de novembro_Não tenho nenhuma intenção de dar dinheiro ao fundo de estabilização europeu. Minhas verbas já estão com umas ONGs que o Lupi recomendou e com o fundo de estabilização do meu topete. Mas tenho que respeitar os países endividados: em festa de formiga não se elogia tamanduá.
5 de novembro_Como aquela madame do FMI é elegante! Não dei bandeira na hora, mas pedi para o general araponga investigar onde ela faz compras.
6 de novembro_Ah, ah, ah, diário mon amour: a loira não vai ser candidata a prefeita de São Paulo. Pôs mais botox à toa! E nem adianta querer o lugar do Fernandinho. Depois de me livrar de um ministro da Educação tipo calamidade, vou colocar a Marta? Não estou louca ainda!
Estava na cozinha preparando uma omelete quando ouvi mamãe gritar “bingo!”. Titia veio correndo e as duas se escangalharam de rir. Depois, li as denúncias contra o Lupi e entendi que mamãe ganhou a aposta.
8 de novembro_Fiz duas sessões de VelaShape. Tive que marcar em nome da cunhada da Erenice e fui de peruca loira para ninguém me reconhecer. Perdi 2 centímetros de cintura e 1,5 de quadril. Já dá para entrar naquelas calças de helanca que comprei no free shop. São boas porque não amassam e marcam pouco.
9 de novembro_Esses estudantes que ocuparam a reitoria da USP me deram uma ideia. Vou organizar uma ocupação na Esplanada dos Ministérios para protestar contra a presença de ONGs. Acionei amigos subversivos que não via há décadas.
No final do dia, o João Santana apareceu todo esbaforido no meu gabinete. É a única pessoa que tem permissão para entrar pela passagem secreta atrás da estante. Enfático, me convenceu a desistir da ideia da ocupação.
10 de novembro_Não acredito que o Serginho Cabral fez aquela festa toda por causa dos royalties e não me convidou. Para contar piadas infames sobre o Lula ele me liga. Mas para ver show do Lulu Santos na Cinelândia, nada de telefonar para a Dilminha.
11 de novembro_Cheguei da ginástica matinal e titia estava com os olhos brilhando: “Você soube que um ministro fez uma declaração de amor para você diante de todas as câmeras?” Curiosa, mas disfarçando, perguntei qual. “Aquele que começa com L”, respondeu.
Meu coração palpitou entre a euforia e o éden. Finalmente o Lobão tinha se vergado aos meus encantos e, romântico como Pepino di Capri, declarou-se em rede nacional.
Como quem não quer nada, fui para o quarto. Descobri que o “L” era de Lupi, aquele bofe!
12 de novembro_Fui à posse do Kalil, em São Paulo, e aproveitei para fazer uma consulta. Tenho arritmia toda vez que chego perto do Sarney. Ele me disse que era normal e que padecia do mesmo mal.
Esse Lupi está descontrolado. Tive que chamá-lo em meu gabinete e aplicar um “meu querido”.
13 de novembro_O PSDB me mata de rir. O slogan deles agora é Yes, we care. Ô gente pedante e entojada! Continuo nadando de braçada. Apesar de tudo, encarava o Fernando Henrique numa boa: No, I don’t care!
15 de novembro_Marisa ligou para transmitir um trocadilho do Lula. “Papademos papou Papandreou”, disse ela meio sem graça. É bom ver que ele continua ativo na articulação.
16 de novembro_Achei que o Lula está muito bem careca e sem barba. Aqueles dentes recapeados ficaram um pouco à vista demais, parece o Al Pacino. Os dentes, quero dizer. Mas, com a ajuda do Santana, ele está batendo o maior bolão. A Marisa é que podia dar um help e parar de fumar. Ou não aparecer na janela.
17 de novembro_Bem feito para o Berlusconi! Ficou falando aquelas grosserias para a Angela Merkel e deu no que deu. Vai ter que pagar mais caro agora pelo buga-buga! A tintura dele consegue ser pior do que a do PMDB inteiro. E olha que eles são liderados pelo Sarney.
18 de novembro_A gente batalha meses para lançar um programa bacana para beneficiar pessoas com deficiência e tem instantes de alegria. Mas volta para o gabinete e encontra o quê? Disputa por royalties de petróleo, denúncia de corrupção e parlamentares do PMDB em qualquer direção que se olha. Estou precisando de férias.
Fiquei emocionada ao ver o Romário. Lembrei o quanto eu e mamãe vibramos no Tetra e como fiquei frustrada quando ele foi cortado na Copa seguinte.
19 de novembro_Como essas denúncias cansam a gente! Ainda bem que o Gabrielzinho vem visitar a vovó.
20 de novembro_Esse Mario Monti tem cara de bancário e parece ser bem mais respeitador. Mas não se pode dar confiança aos italianos.
21 de novembro_Bonitinho o vídeo com os atores da Globo criticando Belo Monte. No mesmo dia, recebi a resposta: Lobão veio de blazer de seis botões, foulard e gola roulé. Declamou, pausadamente, seus argumentos. Homem charmoso e contemporâneo age assim.
23 de novembro_O Beltrame está fazendo e acontecendo. A Globo nunca me deu essa colher de chá. Falando em Beltrame, o gaúcho é um pedaço! Vou marcar mais duas sessões de VelaShape e uma esfoliação no rosto. O Kamura ficou de vir aqui também. Estou tão cheia desse meu cabelo.
24 de novembro_Quando fiz o discurso sobre a Comissão da Verdade, rejeitei quaisquer sentimentos revanchistas. Me sinto tão evoluída que sou até capaz de usar “quaisquer” em uma frase. Tenho vontade de sapecar um “meu querido” na fuça dos torturadores, mas o Santana disse que convém deixar esse revanchismo guardado no peito.
25 de novembro_Haddad e Chalita, ô dupla!
26 de novembro_Alguém é capaz de dizer o tamanho da mancha de óleo derramada no mar? Agora o Serginho não atende minhas ligações, o Pezão se finge de morto e o Lobão tergiversa. Vou ter que medir pessoalmente com uma régua?
27 de novembro_Comprei um punhado de ginkgo biloba para o Lupi. Dizem que reativa a memória. Mas a Ideli veio me falar que também é bom para emagrecer. Resolvi guardar lá em casa.
28 de novembro_Como quem não quer nada, perguntei ao Temer quando sairiam as fotos da cunhada dele na Playboy. Ele ficou roxo. Disse que não via a cunhada faz tempo. Aí eu tripudiei: “Ela é tão parecida com a Marcela, não é?”
* Blog do Augusto Nunes

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Petista nato.

Um engenheiro caminhava por uma estrada, quando percebe um balão voando baixo.
O balonista lhe acena desesperadamente, consegue fazer o balão baixar ao máximo possível e grita:
- Pode me ajudar? Prometi a um amigo que me encontraria com ele às 2 horas da tarde, mas já são quatro horas e nem sei onde estou. Poderia me dizer onde me encontro?
O homem da estrada responde:
- Sim! Você se encontra flutuando a uns cinco metros acima da estrada,   e está a 33 graus de latitude sul e 51 graus de longitude oeste.
O balonista escuta e pergunta, com sorriso irônico:
- Você é engenheiro?
- Sim, senhor! Como descobriu?
- Simples! O que você me disse está tecnicamente correto, porém sua informação me é inútil e continuo perdido! Será que consegue uma resposta  mais fácil de entender?
O engenheiro raciocina por segundos e depois afirma ao balonista:
- E você é petista!
- Sim, sou filiado ao PT! Como descobriu?
- Fácil!
Veja só; você subiu, sem ter a mínima noção de orientação!
Não sabe o que fazer, onde está e tampouco para onde ir!
Fez promessa e não tem  a menor idéia de como conseguirá cumpri-la!
Espera que outra pessoa resolva o seu problema, continua perdido e acha que a culpa do seu
problema passou a  ser minha!
É petista nato !!!

Contradições.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A escalada marxista e a destruição da família.

Hoje em dia, nos Estados Unidos, um pai de família pode ser expulso de casa, proibido de ver os filhos e obrigado a pagar quase todo o seu salário em pensão de alimentos, sem que haja uma só prova de que ele fez ou pensou em fazer qualquer coisa de errado. Basta que sua mulher diga à polícia – sem uma testemunha sequer – que ele ameaçou surrá-la ou abusar das crianças.
Quando o infeliz é avisado de que tem vinte e quatro horas para sair do pedaço e ver sua vida desfazer-se no ar como fumaça, ele vai ao delegado e reclama que não é justo ser condenado sem o mínimo direito de defesa. E a autoridade, com o ar mais tranquilizante do universo, responde: "Meu amigo, não há necessidade de defesa, pois o senhor não está sendo acusado de nada. É apenas uma medida cautelar – que pode, é verdade, ser renovada indefinidamente e durar pelo resto da sua porca vida. O senhor só será preso se violar a ordem, tentando encontrar-se com seus filhos fora dos horários prescritos (se algum há), passando perto da sua antiga casa num raio de, digamos, dois quilômetros, ou se metendo a besta caso a sua digníssima, liberta da sua opressiva presença, vá para a cama com um, dois ou quinze homens. Passe bem."
Cinquenta por cento das crianças americanas vivem sem um dos pais – quase sempre o pai. Uma das consequências diretas é o aumento exponencial dos casos de pedofilia doméstica, onde as estatísticas mostram que o culpado é quase que invariavelmente o namorado da mãe.
Nas universidades, os discípulos de Georg Lukács e Theodor Adorno esfregam as mãos, excitadíssimos, vendo cumprir-se sem maiores dificuldades, e com o comovido apoio do bom-mocismo protestante e católico, o projeto marxista de destruição da família, que seus mestres viam como condição indispensável ao triunfo do socialismo.
Tudo isso começou com os ares mais inofensivos que se pode imaginar, como campanha de proteção à mulher contra a "opressão machista". Quem, em sã consciência, seria contra uma coisa dessas? Pouco a pouco, à medida que adquire força de lei, a providência humanitária vai ampliando seu raio de alcance até transformar-se num pesadelo, num instrumento de opressão mil vezes pior do que os males que lhe serviram de pretexto, porque agora é oficial e se sustenta no poder da polícia, dos tribunais, do sistema educacional e da propaganda maciça que demoniza os acusados ao ponto de ninguém ter mais a coragem de dizer uma palavra em favor deles.
E os resultados sociais catastróficos? São explicados como efeitos de outras causas, que por sua vez dão motivo a novas medidas humanitárias, entregando cada vez mais a grupos ativistas cínicos o monopólio da autoridade moral e estendendo ilimitadamente o poder de intervenção da burocracia estatal na vida privada.
O problema é, por exemplo, a pedofilia? Acusa-se a educação católica (embora o número de pedófilos entre os padres seja menor do que em qualquer outro grupo de educadores) e, com um pouco de jeito, persuade-se até o Papa a se prosternar ante a mídia vociferante.
Os meninos criados sem um pai são inseguros, tímidos, fracos? Ótimo. Com alguma lábia, são levados a crer que são transexuais latentes, inadaptados, coitadinhos, no meio social machista. São turbulentos, anti-sociais? Melhor ainda. Eis a prova de que a sociedade capitalista é intrinsecamente violenta, geradora de brutalidades. E assim por diante.
Cada novo efeito maléfico da guerra cultural já traz preparada, de antemão, uma teoria engenhosa que lança as culpas sobre a família, a religião, a cultura, o capitalismo – sobre tudo e sobre todos, exceto os autores do efeito, os ativistas pagos com dinheiro dos contribuintes para planejar, nas universidades, a destruição meticulosa e sistemática da sociedade.
A técnica é sempre a mesma. Primeiro, descobre-se um grupo social descontente e designam-se os culpados, produzindo-se contra eles uma tempestade de livros, filmes, teses universitárias, programas de televisão, artigos de jornal, conferências, debates, o diabo.
Apontados em público, olhados com suspeita pela vizinhança, os membros do grupo acusado começam a achar prudente marcar distância dele, mudando de vocabulário, de atitudes, e por fim juntando sua voz ao coro dos acusadores, para maior verossimilhança da conversão. Ato contínuo, concebem-se leis e medidas administrativas para amarrar as mãos dos malvados e, depois, puni-los.
Vitoriosa a batalha legislativa, começa a etapa decisiva: "ampliar a democracia", estender a área de aplicação dos "direitos" conquistados até que, dialeticamente, se convertam em meios de opressão estatal contra os quais já nada se poderá dizer sem incorrer, ipso facto, em suspeita de reacionarismo nostálgico dos velhos males, já superados, "incompatíveis com o alto estágio de civilização em que nos encontramos".
O circuito é tão repetitivo que suas vítimas só não o percebem com clareza porque, no decorrer do processo, foram consentindo em cortar suas próprias línguas e só falar na linguagem de seus acusadores, tornando-se, automaticamente, incapazes de se proteger.
No Brasil, a CNBB, enfatizando seu horror a "toda discriminação" no instante mesmo em que move débil oposição à PL-122, é o exemplo mais claro no momento. Pensem nisso quando se sentirem tentados a crer que as leis "anti-homofóbicas" têm algo a ver com os direitos humanos dos homossexuais ou de quem quer que seja.
Têm a ver, isto sim, com a supressão da liberdade de consciência, inclusive a dos próprios homossexuais que desejarem permanecer cristãos e, amanhã ou depois, defender seu simples direito de pensar – como o pensaram Oscar Wilde, Julien Green, Octávio de Faria, Lúcio Cardoso, Cornélio Penna e tantos outros homossexuais ilustres – que aquilo que fazem na cama, embora lhes pareça irresistível e sumamente delicioso, é um pecado.
* Texto por Olavo de Carvalho - midiasemmascara

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Papagaiada latina.

Bouterse, Dilma Rousseff e Cristina Kirchner posam animados para fotos em reunião de republiquetas bananeiras esquerdistas da América Latina.

Deputado petista é acusado de improbidade administrativa.

Rogério Correia é acusado pelo PSDB de envolvimento na montagem da Lista de Furnas
Os partidos políticos que tiveram nomes de seus quadros citados na chamada Lista de Furnas – que trouxe valores supostamente liberados para caixa 2 de campanha eleitoral – pedem a investigação do líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual Rogério Correia (PT). Por meio das direções de Minas Gerais, PSDB, PPS, PP e DEM protocolaram na sexta-feira representação no Ministério Público mineiro pedindo que o petista seja acionado por crime de improbidade administrativa.
A ofensiva vem depois de denúncia publicada por uma revista semanal, que acusa o parlamentar mineiro de fraudar a lista de cinco páginas com supostas contribuições de campanha não contabilizadas a 156 políticos nas eleições de 2002. Há quatro anos, o Estado de Minas já havia mostrado em reportagem que a lista era uma fraude. Os quatro partidos alegam o uso da estrutura do Legislativo em “assunto diverso e estranho à atividade do parlamentar” para articular com o lobista Nilton Monteiro a lista de Furnas.
Segundo acusam, isso teria ocorrido por meio da “obtenção de modelos de assinatura de parlamentares” e fornecimento de “modelos oficiais” ao lobista que, ressaltam, “se encontra preso acusado de falsificar notas promissórias de mais de R$ 300 milhões”. Os partidos se basearam em transcrições de gravações em que o deputado, o funcionário de gabinete de Rogério, o assessor Simeão de Oliveira, e o ex-deputado Agostinho Valente (PDT) aparecem conversando com Nilton Monteiro sobre a lista. Para eles, no diálogo “há de forma inequívoca uma trama para constranger e caluniar adversários políticos”
Os pontos a serem investigados, conforme a representação, são o uso dos quadros da Assembleia e do funcionário Simeão no horário de expediente para “localizar documentos oficiais assinados por deputados estaduais e federais e da estatal Furnas Centrais Elétricas” e “repassá-los a um falsário”.
Também acusam o uso do assessor jurídico do PT e PCdoB na Casa, Carlos Alberto Torezani, em horário de expediente, para “acompanhar, defender e orientar Nilton Monteiro em depoimento”. O terceiro ponto citado na nota é o suposto uso da estrutura da Assembleia, como gabinete e telefone, para “finalidades ilegais” e “incompatíveis com o mandato parlamentar”.
Os partidos de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT) já haviam entrado com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo a investigação da suposta fraude na lista. Segundo o presidente do PSDB de Minas Gerais, deputado federal Marcus Pestana, as ações são para estabelecer a verdade. “É fundamental que a gente restabeleça a ética na política num sentido mais amplo. É preciso um combate sem tréguas à corrupção e, ao mesmo tempo, a práticas criminosas como a fabricação de dossiês, injúrias e calúnias. Precisamos restabelecer na política a centralidade dos grandes temas e não essa agenda de porta de cadeia”, afirmou.
Montagens
A denúncia de que a Lista de Furnas era um documento forjado para incriminar adversários do PT já tinha sido feita pelo Estado de Minas anos atrás. Em 23 de março de 2006, reportagem do EM noticiou que Rogério Correia havia convocado uma entrevista sobre o assunto, mas não compareceu. A mesma matéria mostrou que laudo do Instituto Nacional de Criminalística (INC), órgão ligado à Polícia Federal, considerou falsa a lista. O laudo apontava haver montagens, alterações ou implantes na última página do documento. O EM chegou a reproduzir outras duas perícias que atestavam a falsificação.
*Texto de Renato Scapolatempore - Estado de Minas

Dilma e PT congelam salário do funcionalismo para 2012.

Dilma e PT congelam salário do funcionalismo para 2012. Cabe aos outros partidos corrigir esta injustiça.
O petista Arlindo Chinaglia (PT-SP), seguindo determinações expressas de Dilma Rousseff, não previu  reajuste salarial ao Judiciário e a outras carreiras do funcionalismo na proposta orçamentária de 2012. Qualquer acordo para a concessão dos aumentos dependerá de decisão coletiva dos parlamentares nas próximas votações do relatório final da proposta orçamentária na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), na quarta-feira (21), e no Plenário do Congresso Nacional, no dia 22 (quinta-feira). O Legislativo entra em recesso no dia 23. O relatório final do Orçamento de 2012 foi entregue nesta segunda-feira.  Arlindo Chinaglia (PT-SP) lembrou que o relatório preliminar apresentado meses atrás abria a possibilidade de reajuste no Judiciário, o que foi vetado por Dilma. Como desculpa, o deputado  afirmou que o reajuste não se concretizou por não ter sido apresentada base legal (teria que ser previsto em projeto de lei aprovado pelo Congresso), a qual não se constituiu porque a negociação política não reuniu as condições adequadas.O PT e o Governo Federal já decidiram a congelar os salários do funcionalismo. Vai depender dos outros partidos garantirem pelo menos a reposição de uma inflação que deverá ultrapassar os 6%.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Patifaria da esquerda destrói o país.


Na semana passada, o presidente do PT, Rui Falcão, afirmou que, “por sua história”, o ministro Fernando Pimentel “está acima de qualquer suspeita”.
Há uns 15 dias, o notório governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse que “a palavra do governador vale como prova”.
Ontem, foi a vez de Dilma Rousseff inovar o bestialógico político ao se referir a Pimentel: “O governo só acha o seguinte: é estranho que o ministro preste satisfações ao Congresso da vida privada, da vida pessoal passada dele. Se ele achar que deve ir, ele pode ir. Se ele achar que não deve ir, ele não vai”. E emendou que ele tem de prestar satisfações sobre assuntos de governo apenas.
A presidente acaba de inovar o conceito de moralidade pública. Quando um sujeito põe os pés num ministério, larga para trás o seu passado. Já seria uma consideração bastante exótica ainda que Pimentel fosse consultor, sei lá, de uma rede de padarias. Mas não! É evidente que, a exemplo de Antonio Palocci, pôs a sua condição de homem público a serviço de interesses privados, com o agravante de que um de seus clientes tinha negócios com a Prefeitura de Belo Horizonte, onde ele mantém uma óbvia rede de influência. Seu sócio na “consultoria”, diga-se, exercia lá cargo de confiança. Demitiu-se depois que o escândalo veio à tona.
Dilma se esforça para dar a impressão de que a consultoria de Pimentel é aquilo que não é: mera relação entre entes privados, que não guarda qualquer relação com o dinheiro público — que segue sendo público, note-se, ainda que seja municipal. O conceito de moralidade, que deve pautar um ministro de estado, parece ser um pouco mais rigoroso do que esse esboçado pela Soberana.
A presidente pode aproveitar a reforma ministerial que deve fazer no começo do ano para nomear para o ministério da deputada Jaqueline Roriz. Afinal, a acusação que pesava contra ela era anterior à sua eleição. Pode-se dizer que se tratava de algo relacionado à sua sua “vida privada”. Foi a sua absolvição, diga-se, que levou o Conselho de Ética a mudar de prática: agora, eventos acontecidos até cinco anos da eleição podem, sim, resultar em cassação de mandato. Dilma deve achar excesso de rigor.
A manutenção de Pimentel como um dos coordenadores da campanha eleitoral e a sua posterior nomeação para o ministério já foram decisões um tanto acintosas de Dilma Rousseff. Afinal, era ele o chefe da tal equipe de “pré-campanha”, coordenada por Luiz Lanzetta, que foi flagrada tentando montar um dossiê contra José Serra. E quem estava naquele grupo? Justamente o ex-jornalista que agora virou herói dos petralhas com o seu explícito analfabetismo moral — entre outros analfabetismos. Chega a ser constrangedor. Não é mesmo melancolicamente engraçado que Pimentel, o “consultor”, esteja na pré-história do tal livro delirante, que incendeia a libido dos petralhas?
A excitação se explica! Eles estão tentando se explicar há pelo menos seis ministros, não é mesmo? E poderiam ser oito. O governo do Distrito Federal, por sua vez, já se tornou, literalmente, um caso de polícia. Estavam precisando de algo que os reunisse. Por que não, então, recorrer à lama, a exemplo do que fizeram com a falsa lista de Furnas, tentando incriminar inocentes?
Dinheiro público
Há uma dimensão nessa história toda que precisa ser explicitada. A rede criminosa organizada para caluniar, difamar, injuriar, levantar falsas evidências, mentir É FINANCIADA COM DINHEIRO PÚBLICO. Há dias, numa cerimônia sobre direitos humanos, Dilma fez juras de amor à imprensa livre — e é bom que assim seja porque, de fato, a Constituição não lhe permite criar qualquer embaraço ao trânsito das informações.
Mas é preciso que se fique atento: o subjornalismo financiado pelo governo federal, por alguns governos estaduais e por estatais constitui uma ameaça a direitos fundamentais. Afinal, recursos públicos são mobilizados para que uma súcia de delinqüentes — todos expulsos das grande empresas de comunicação em razão dos métodos que empregavam — ataque os “inimigos do regime”. Promovessem, vá lá, o debate de idéias, o confronto ideológico, já não seria nada recomendável, mas talvez fosse tolerável. O que se tem é outra coisa: trata-se de uma gangue organizada pelo aparelho de estado para atacar os inimigos “do partido”. Só Stálin fez melhor…
Reitero: poucas coisas na República brasileira foram tão viradas e reviradas como as privatizações, inclusive pela arapongagem petista. Se algo tivesse havido de irregular, o PT teria botado a boca no trombone. Lula passou oito anos desconstruindo a imagem de FHC na base do puro proselitismo. Lembro-me que os petistas, na oposição, chegaram a propor uma CPI para investigar 45 (!) casos de corrupção. Durante as campanhas eleitorais, os tais 45 sempre voltam à tona e são mantidos em sites da canalha petralha. Pensem um pouco: por que, então, no poder, esses homens ilibados não deram um jeito de punir os responsáveis?
Modus operandi
Eis aí. Estamos diante de um modus operandi. “A máquina” está em ação. De um lado da peleja, os inimputáveis, os acima de qualquer suspeita, os que só dão explicações se quiserem; do outro, as vítimas dessa máquina, alimentada, reitero, com dinheiro público.
*Por Reinaldo Azevedo
COMENTÁRIO: Impressionante a "elasticidade moral" dessa quadrilha. Tudo podre, da cabeça aos pés!!!! Dá pra suportar isso, minha gente??? O que se pode fazer CONCRETAMENTE pra erradicar esse mal da nossa pátria?
Estou ficando doente de ler, ver, ouvir o que acontece aqui e essa impunidade total que me violenta a alma e o coração.
Essas notícias me estão fazendo vomitar. E não é modo de falar, não! Já chegou mesmo a afetar o meu físico.
Estou, vivo enojada.
Não sei como essa gente ainda tem coragem de aparecer em fotos, filmes... sorrindo deslavadamente.
CADEIA pra TODOS, sem exceção!!!! (Mary)