terça-feira, 23 de setembro de 2014

Maduro se prepara para tornar a ditadura "bolivariana" mais radical.

A agência de notícias AFP (France Presse) publicou ontem que Caracas lançou o plano sancionado pelo ditador Nicolás Maduro para desarmamento total da população civil no país, através da “entrega voluntária” de armas de fogo. A Venezuela se tornou o segundo país mais violento do mundo com uma taxa de 53 homicídios por cada 100 mil habitantes.
Maduro declarou “aprovado e vigente o plano nacional de desarme com esta nova etapa que conta com recursos aprovados, com a instalação de 60 centros de desarmamento e com a participação do movimento pela paz e pela vida” (…) “Devemos perseguir o sonho, por tras da utopia, a utopia de uma Venezuela em paz”, disse Maduro após ter participado de uma caminhada no centro de Caracas pelo Dia Internacional pela Paz.
O presidente aprovou a verba de 300 milhões de bolívares (uns $47.6 milhões de dólares “no câmbio oficial”) para criar um ‘fundo nacional de desarmamento’ com o fim de incentivar a entrega de armas, ainda que não se tenham divulgado maiores detalhes sobre o plano.
“É preciso desarmar para coroar o ‘processo de paz’. É preciso que este desarmamento se faça com a colaboração da juventude a partir de sua consciência”, acrescentou Maduro.
Em junho de 2013, Maduro promulgou a lei para o controle de armas que pune o ‘porte ilegal’ de ar,as de fogo com até 20 anos de prisão. Já por volta de 2009, segundo avaliações oficiais disponíveis, na Venezuela havia mais de 15 milhões de armas, legais e ilegais, para uma população de 30 milhões de habitantes.
O país tem sido sacudido por uma onda de violência ligada à delinquência comum, enquanto os opositores do regime bolivariano acusam o governo de ter distribuído armas entre os chamados “coletivos”, grupos de milicianos simpatizantes do chavezismo, após o fugaz e fracassado golpe de estado de abril de 2002, contra o então presidente Hugo Chávez, hoje falecido (1999-2013).
Com uma taxa de 53 homicídios por cada 100 mil habitantes, a ONU considera a Venezuela como o segundo país mais violento do mundo, depois de Honduras (com 90,4 assassinatos por cada 100 mil habitantes).
A oposição considera a providência como um meio de tirar do povo a capacidade de defesa própria, de seus bens e de seus entes queridos, impossibilitando ou dificultando um movimento armado que pode levar a uma guerra civil que já se delineia no horizonte venezuelano. Com isso, apenas os milicianos pró-regime estarão armados e espera-se uma ditadura muito mais opressiva que a atual.
* FRANCISCO VIANNA (da mídia internacional)

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

PT desviou bilhões da habitação e do petróleo.

Dona de ONG revela como funcionava esquema que irrigou o caixa eleitoral do partido e beneficiou um senador, dois deputados federais, o atual candidato a governador e um ex-ministro do governo Dilma.
Robson Bonin
O candidato do PT ao governo da Bahia, Rui Costa, um dos políticos envolvidos no esquema alimentado pela ONG Instituto Brasil: mesada entre três e cinco mil reais
O candidato do PT ao governo da Bahia, Rui Costa, um dos políticos envolvidos no esquema alimentado pela ONG Instituto Brasil: mesada entre três e cinco mil reais (Luciano da Matta/ Ag. A Tarde/VEJA)
Desde 2010, o Ministério Público investiga o Instituto Brasil, uma ONG criada pelos petistas da Bahia. Em 2008, a entidade foi escolhida pelo governo do estado para construir 1 120 casas populares destinadas a famílias de baixa renda. Os recursos, 17,9 milhões de reais, saíram do Fundo de Combate à Pobreza. Os investigadores já tinham reunido provas de que parte do dinheiro desaparecera, mas não havia nada além de suspeitas sobre o destino final dele. O mistério pode estar perto do fim. Em entrevista a VEJA, a presidente do instituto, Dalva Sele Paiva, revela que a entidade foi criada para ajudar a financiar o caixa eleitoral do PT na Bahia, um esquema que funcionou por quase uma década com dinheiro desviado de “projetos sociais” das administrações petistas. A engrenagem chegou a movimentar, segundo ela, 50 milhões de reais desde 2004. O golpe era sempre o mesmo: o Instituto Brasil recebia os recursos, simulava a prestação do serviço e carreava o dinheiro para os candidatos do partido. Como os convênios eram assinados com as administrações petistas, cabia aos próprios petistas a tarefa de fiscalizar. Assim, se o acordo pagava pela construção de 1 000 casas, por exemplo, o instituto erguia apenas 100. O dinheiro que sobrava era rateado entre os políticos do partido.    

Video censurado pelo PT.


video

domingo, 21 de setembro de 2014

O mal por si mesmo se destrói.

Descrição: Lula-Homo-corruptus_
Quem vê aí nessa imagem
Esse pária em decadência
Vencido pela demência
E tomado de podridão
Nem parece o charlatão
Amante de avião moderno
Enfiado dentro dum terno
Forradinho de mutreta
Que arrepiava até o capeta
Nas profundezas do inferno.
Maior medo desse cabra
É um dia ser investigado
Ter seus podres revirados
Cabo a rabo na sua vida
Com a teta quase perdida
Nem dorme de encagaçado
Caso seja desmamado
Dessa vaquinha tetuda
Será um Deus nos acuda
Com noites longas e frias
Pois vai terminar seus dias
Numa cela da Papuda!
*Alamir Longo, poeta e compositor gaúcho.

Insegurança no Brasil.

(...)
É de se reiterar: vivemos ao vivo e em cores dantesco o “experimento sociopolítico criminoso denominado comunista” ...., daí o desarmamento (Armadilha Hobbesiana) e outros incentivos ao crime.
O fato é que a real ameaça contra democracia e a cidadania, é o neopopulismo na America Latina, de tendência comunista  – configurado em ‘lideranças’ gestadas a partir da Ilha Cárcere de Cuba – de viés messiânico, suprainstitucional, com uma articulação de massas em corporações ou ‘movimentos’, organizados a partir do Estado,  os quais subtraem a representação parlamentar, sustentam-se com verba pública e obram a serviço da “causa” (delles); organizam (“constroem”)  e estimulam conflitos,  simulam lutar contra ‘conspirações’; se erigem em defensores dos direitos humanos, da justiça ‘social’, da igualdade, ou seja,  do povo ameaçado, e em seu nome cerceiam justamente as liberdades supostamente para combater o suposto mal criado (por elles mesmos).
Os objetivos, primeiro, como é natural (entre elles), são os meios de comunicação, instrumento que Mariano Grondona, jornalista argentino, onde o experimento está mais avançado,  chama de “hipnocracia”, onde as mensagens se repetem e dominam, dominam e reiteram, eliminando a pluralidade democrática com o discurso/pensamento único e inconstestável; segundo – o domínio total, ou seja, o totalitarismo.
* Rivadávia Rosa

O "socialismo bolivariano" já impõe um sistema ditatorial na Argentina, um país em derrocada.


sábado, 20 de setembro de 2014

Stedile, o maior pelego do Brasil, e Lula, o Mussolini de São Bernardo, querem golpear a democracia..


  

Mussolini (centro) na “Marcha Sobre Roma”, em 1922, que marca o golpe fascista

*Por Reinaldo Azevedo

João Pedro Stedile, o dono do MST, esteve naquela patuscada promovida por Lula em frente à sede da Petrobras no Rio. E demonstrou que é mesmo o que sempre afirmei: mero esbirro do PT. No seu discurso, ameaçou: “Vamos estar todos os dias aqui em protesto [se Marina ganhar]”. 


Cabe a pergunta: por quê? Por razões óbvias, ele não conhece as medidas de Marina na área do pré-sal pela simples razão de que ela ainda não venceu a eleição, ora essa. Não tendo vencido, não tomou posse. Não tendo tomado posse, ainda não governou. 

Stedile, em companhia de Lula, deixa claro, assim, que não reconhece as instituições do regime democrático, coisa que, diga-se, eu também sempre soube. Gente como ele — a exemplo de Guilherme Boulos, o líder do MTST — só existe porque a democracia costuma ser tolerante com elementos que buscam solapar seus fundamentos. 

O dito líder do MST é o maior pelego do Brasil. Dilma, na comparação com Lula e FHC, é a presidente que menos assentamentos fez. E nem acho que isso seja um problema em si, já que os sem-terra, de fato, não existem. O que existe é o MST, um aparelho que vive do dinheiro público. A grana que financia o movimento, na prática, tem origem nos recursos destinados à agricultura familiar. 

A declaração de Stedile, para a surpresa de ninguém, tangencia o terrorismo político. Observem que ele nem mesmo diz que promoverá protestos ligados à sua área de atuação. Nada disso! Agora, o capa-preta do MST pretende também dar ultimatos no setor energético. 

O que Lula e este senhor fizeram, nesta segunda, foi ameaçar o país. O Poderoso Chefão do PT está tentando alimentar temores que muita gente já expressou aqui e ali: se os petistas forem derrotados, o país se tornará ingovernável porque eles botarão a tropa na rua. Se, agora, diante do nada, brandindo um fantasma, uma invenção, uma fantasia, fazem esse escarcéu, imagine-se o que não fariam se, num eventual novo governo, tivessem seus interesses contrariados. 

Lula está ameaçando o Brasil com uma “Marcha Sobre Roma” se o seu partido for apeado do poder, se o eleitor insistir em fazer o que ele não quer. O ato desta segunda foi a manifestação explícita e arreganhada de quem não tem a democracia como um valor universal. Para os petistas, uma eleição presidencial é aquele processo que só admite um resultado: a vitória. 


É coisa de fascistas. Lula está pensando que o Brasil de 2014 é a Itália de 1922 e que ele é Mussolini. 

Partidos de Dilma e Marina lideram ranking dos ‘fichas-sujas’.

article image

                                                      O PT e o PSB abrigam 16% dos 253 candidatos considerados 'fichas-sujas'

Juntos, o PT e o PSB têm 16% dos 253 candidatos considerados 'fichas-sujas' pelos Tribunais Regionais Eleitorais.

Os partidos de Marina Silva e de Dilma Rousseff, lideram o ranking dos que têm o maior número de políticos “fichas-sujas” do Brasil. Juntos, o PT e o PSB têm 16% dos 253 candidatos considerados “fichas-sujas” pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).
Com nove partidos filiados, a coligação “Com a força do povo” da presidente Dilma, candidata à reeleição, tem cerca de 110 candidatos com algum problema na Justiça Eleitoral. As legendas que apoiam a candidatura de Marina à Presidência têm 44 candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa.
Além desses, o Partido Progressista (PP), do deputado Paulo Maluf (SP) é o mais confuso. Dos 757 concorrentes a algum cargo político nas eleições deste ano, 18 tiveram a candidatura negada por conta da Lei da Ficha Limpa, inclusive Maluf, ou tiveram a prestação de contas rejeitada a outros cargos públicos.
A maioria dos candidatos “ficha-sujas” do PP continuam com as candidaturas em vigor, enquanto recorrem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dentre todos os 32 partidos registrados no país apenas o Partido Pátria Livre (PPL), Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido da Causa Operária (PCO) não tiveram políticos impugnados pela Lei da Ficha Limpa.
Para o juiz Márlon Reis, coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e idealizador da Lei da Ficha Limpa, os partidos tem que realizar uma análise nos históricos dos candidatos antes de lançarem uma candidatura. Reforçar o “filtro” interno, para ele, facilitaria a vida do partido e do eleitor. “É papel dos partidos políticos fazer esse crivo. A população também deve ficar atenta e exigir deles os critérios adotados pela Ficha Limpa”, diz o juiz.
Veja o ranking dos barrados pela Ficha Limpa, por partido:
PartidoCandidatosBarrados pela Ficha LimpaEm %
PSB1.238201,61%
PT1.296201,54%
PP757182,40%
PMDB1.170161,36%
PSD657152,28%
PDT1.001151,49%
PTB898121,33%
PV1.074121,11%
PR783111,40%
PEN872111,26%
PMN527101,89%
PSC93090,96%
PPS62081,29%
PSDB1.05380,76%
DEM63671,10%
PTdoB79370,88%
PCdoB81270,86%
SD53361,12%
PRB74260,80%
PSL79660,75%
PRP93660,64%
PTN62650,79%
PHS99640,40%
PRTB66830,44%
PSDC71930,41%
PTC77130,39%
Pros45520,43%
Psol1.15720,17%
PSTU25010,40%
PPL44200,00%
PCB12200%
PCO3200%
Total24.362253

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Fora Dilma, e leve o PT do governo para sempre!

NÃO pela indiferença e absoluto desinteresse de Lulla/Dillma em fazerem as reformas que o Brasil reclama há décadas, como  reforma política para criar o voto distrital misto, que baixará sensivelmente o custo das eleições.
NÃO pela indiferença e absoluto desinteresse de Lulla/Dillma em fazerem a reforma fiscal-tributária, para reduzir as figuras tributárias, ou impostos. “O sistema tributário brasileiro é composto por 61 tributos federais, estaduais e municipais. Especialistas da área consideram essa quantidade um exagero, o que contribui para a complexidade das normas que regulamentam os tributos. Isso faz com que empresas, principalmente as de grande porte, tenham departamentos específicos para cuidar exclusivamente da administração tributária.” (Fonte, Internet). Este é o principal motivo do elevadíssimo custo Brasil, sem falar na pesada regulamentação burocrática que eleva os custos de transação no mercado, burocracia verdadeiramente medieval, como disse o empresário Jorge Gerdau há duas semanas.
NÃO pelo Decreto 8.243/14, de Dilma, que significa República Soviética do Brasil. Dillma, volta e meia fala em democracia, mas na realidade é comunista, como Lulla, e querem implantar o regime cubano ou no mínimo venezuelano (Socialismo bolivariano do século XXI) que destroçou a economia daquele país tão rico em petróleo.
NÃO porque... Querem mais? Há muito mais, mas isto basta e sobra para não votar em Dillma Rosseff, o poste sem luz de Lulla.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

TSE cassa site criminoso de Franklin Martins.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu nesta terça-feira, 16, uma liminar para retirar do ar o site Muda Mais (www.mudamais.com.br), criado por integrantes ligados ao PT para defender a reeleição da presidente Dilma Rousseff. A decisão, dada pelo ministro Herman Benjamin, atende a um pedido da coligação da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva.
O endereço eletrônico tem se tornado um dos canais mais críticos dos adversários de Dilma na corrida ao Palácio do Planalto. O alvo inicial do site era o tucano Aécio Neves e, com o crescimento de Marina nas pesquisas, a candidata do PSB entrou na mira da página. Hoje mais cedo, por exemplo, a página publicou um artigo no qual insinuava que Marina pretende vender a Petrobras, caso eleita.
Em sua decisão, o ministro do TSE considerou que, pela Lei das Eleições, é proibida a veiculação de propaganda, ainda que gratuitamente, em páginas eletrônicas de pessoas jurídicas com ou sem fins lucrativos. Em caso de descumprimento da decisão, os responsáveis pela página vão pagar multa diária de R$ 50 mil.
A chapa de Marina citou o fato de que a campanha da adversária e Dilma inicialmente tinha dois sites, o Dilma (www.dilma.com.br) e o Muda Mais, este ligado ao ex-ministro Franklin Martins. A defesa da candidata do PSB argumentou na ação que, mesmo tendo sido desvinculado da candidatura de Dilma, o Muda Mais continuou a ser usado como portal de campanha.Os advogados de Marina sustentaram no processo que a empresa Digital Polis, que detém o registro da página oficial de Dilma, também abriga o Muda Mais, sendo assim responsável pela alimentação dos dois sites.
O ministro Herman Benjamin, relator da ação, entendeu que ficou configurada, em análise do pedido de liminar, a propaganda irregular. Segundo o ministro, podem fazer propaganda eleitoral somente as páginas eletrônicas habilitadas legalmente para tanto. "Entendo, pois, ao menos neste juízo de cognição sumária, que o sítio www.mudamais.comtransgride a proibição (prevista na legislação), pois, apesar de estar desvinculado da campanha da candidata Dilma Rousseff e registrado em nome de pessoa jurídica (Polis Propaganda & Marketing Ltda.), continua veiculando propaganda eleitoral (irregular) em favor daquela", afirma o ministro, no despacho registrado às 15h07.
O ministro considerou ainda que a página, "com forte conteúdo eleitoral a um dos candidatos", poderá provocar desequilíbrio na disputa eleitoral - no caso em favor de Dilma. Benjamin determinou a citação dos envolvidos para se pronunciar na ação, entre eles a presidente da República.
* Fonte:Estadão