sábado, 24 de dezembro de 2016

Esquerda é contra generalizar o Islã; e culpa cristãos de hoje por fatos de 1000 anos atrás.


De repente, o noticiário dispara alerta de atentado: tiros, bombas ou veículo usado para matar pessoas inocentes. E a mídia esquerdista parte para o ritual já clássico: primeiro acusa a “extrema direita”, depois pede cautela, insiste que não há provas de terrorismo islâmico e finalmente exige que sejam evitadas generalizações para não haver “islamofobia”.
Vamos por partes.
Em primeiro lugar, é claro que não se deve generalizar nada, nunca. Isso deveria ser um ponto pacífico, sem prejuízo de discutir-se a incidência maior/menor de atos terroristas nesta ou naquela religião.
O problema é que são justamente os esquerdistas que generalizam, mas sempre contra os cristãos e o cristianismo. Mais ainda: não admitem que atentados quase que diários perpetrados hoje possam ser usados para questionar uma fé, mas ao mesmo tempo usam eventos de 500 ou 1000 anos atrás (Inquisição; Cruzadas) para culpar os cristãos de HOJE.
Aí complica.
Não apenas generalizam como acham tranquilo imputar culpa por fatos (muito) pregressos (e também questionáveis), sem permitir que atos DE AGORA possam servir para questionamento geral. Mas é aquilo: se a esquerda tivesse coerência, não seria esquerdista.
Fica o registro de mais esse truque mequetrefe.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Que segurança merecem esses Deputados?

 

A crise é tanta que a Alerj decidiu economizar justamente na comida dos policiais que fazem a segurança da Casa.
Em dia de manifestação tensa, está circulando um vídeo com a quentinha oferecida aos agentes: uma montanha de arroz e poucos pedaços de carne por cima.

No vídeo, os policiais ironizam e perguntam se é assim que os deputados se alimentam.

Segundo a Alerj, as quentinhas fornecidas aos policias que estão fazendo a segurança da Casa são compostas por arroz, feijão, uma proteína, acompanhamento e guaraná natural. São 600 refeições nos dias de votação e 200 nos dias em que não há plenário.

Ainda de acordo com a Assembleia, a empresa que está fornecendo o almoço dos agentes é a JG Tech Comercio e Prestação de Serviços Alimentícios LTDA, pelo valor de R$ 15,80 cada refeição. "A Alerj não recebeu nenhuma queixa oficial ou extra oficial do comando da PM ou da Força Nacional relativa à qualidade e quantidade da comida servida", diz a nota.

sábado, 3 de dezembro de 2016

A inacreditável coleção de joias da mulher de Sérgio Cabral.


Só na joalheria Antonio Bernardo foram compradas 460 joias, em dinheiro vivo e sem nota fiscal, por Cabral e Adriana Ancelmo. Ainda tem as joias da H. Stern. E falta o resultado da investigação em outras joalheiras famosas que também receberam isenções fiscais de Cabral e de Pezão. Não será surpresa se a coleção de joias da família Cabral ultrapassar as mil peças. Nem rainhas têm tantas joias. É uma afronta ao povo do Rio de Janeiro. É por causa dessa roubalheira que o Estado do Rio hoje está quebrado e os servidores agonizam. 
Isso me lembra um caso que ficou famoso, o de Imelda Marcos, mulher do ditador das Filipinas, Ferndinando Marcos, que foi deposto em 1986 e causou revolta da população do país ao se descobrir que a primeira-dama tinha uma coleção de 3 mil pares de sapatos. No caso da ex-primeira-dama do Rio, a coleção é de joias. 
Está mais do que claro que o casal Cabral lavava dinheiro da corrupção também através da compra de joias luxuosas, como o par de brincos de R$ 612 mil. 

sábado, 19 de novembro de 2016

Prenderam Garotinho, prenderam Cabral. Mas quando é que vão prender Lula e Renan?


​Depois que o Presidente da Republica, Michel Temer, veio a publico para dizer que Lula não poderia ser preso, o povo começou a perder a esperança. Mesmo assim, tanto a picanha, quanto a cerveja, continuam na geladeira aguardando uma operação da Policia Federal  que, logo ao amanhecer, busque  o Dom Lulone e, de algemas expostas,  conduza o  artista direto para  a Republica de Curitiba. Onde, de forma paciente, o dito cujo irá aguardar a chegada de Renan.

Moro, o povo está ficando impaciente. Essas operações estão demorando muito!

 Enquanto isso, no circo Brasil, Lula e Renan Calheiros continuam acreditando na impunidade e, com o chicote em uma mão e as rédeas na outra, vão ludibriando a Justiça  e mandando mais do que domador de leão velho.

A verdade, é que esse país precisa mudar. A omissão e a covardia, não são inerentes ao povo brasileiro que, unido nas ruas ou em qualquer outro local, brevemente, irá expurgar essa bandidagem do poder.

CREIA! QUANDO O POVO QUER, TODO UNIVERSO CONSPIRA A SEU FAVOR.

A esquerda domina a imprensa brasileira.

 Vejam a sutil diferença nos títulos das manchetes:

domingo, 13 de novembro de 2016

Porque o Brasil precisa e quer Bolsonaro?



Estudantes, “pau mandados” ou bandidos?


Para Protestar contra o governo não precisa invadir escolas, nem tirar a oportunidade de quem estudou o ano inteiro para se submeter as provas do ENEM.  Invadir e depredar o patrimônio publico é crime e pelo que se sabe, CRIMINOSO tem que ir preso e restitui o prejuízo  aos cofres da Nação.


Se no Brasil tivesse um presidente, com sangue no olho, do tipo de Donald Trump e/ou Jair Bolsonaro, se conseguir ser eleito, essas coisas não estariam acontecendo. 

Quem fazia a logística dessa bandidagem? Suprir os invasores de: alimentação processada; roupas etc. Porque não se evitou isso e/ou não se cortou o abastecimento de água e energia. 

O governo TEMER é medroso e a maioria de quem o cerca, só se preocupa em detonar a Lava Jato a fim de escapar da prisão.
Diante disso, vejam “o saldo PARCIAL da miséria aprontada por essa corja,. Ainda falta conferir muitas escolas e dessa ocupação o estrago é o seguinte: 28 escolas foram vandalizadas, com direito a equipamentos furtados. Entre outras coisas, “sumiram” com tablets, computadores, TVs, projetores, impressoras, etc. Além da destruição completa de algumas unidades, algo já mostrado em programas de TV, com imagens fartas e amplo registro da devastação, para o caso de alguém achar que se trate de notícia inventada”. ROUBAR É UM VERBO, INVADIR É OUTRO.

Traficantes que foram filmados comemorando e dançando FUNK começam a cair..


Ha pouco mais de uma semana alguns traficantes cariocas divulgaram imagens de uma comemoração. Nas imagens percebe-se alguns comentando sobre os próximas favelas a ser conquistadas.
Note o fuzil M4 com luneta com a inscrição PL. O individuo que o usa foi um dos primeiros do grupo a cair.


O suspeito foi ferido durante confronto com a polícia e socorrido ao Hospital do Joca que fica no bairro da PIAM em Belford Roxo. Com ele teriam sido apreendidos 128 sacolés de maconha, 206 pinos de cocaína e um fuzil.
A inteligência não para e a polícia, apesar de mal paga, está cumprindo seu papel.
http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/11/traficantes-que-foram-filmados-comemorando-e-dancando-funk-comecam-cair.html

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Canadá? África? Júpiter? Saiba para onde 16 celebridades prometeram fugir se Trump vencesse.


Não é só no Brasil. Também nos Estados Unidos, celebridades vestem a camisa dos candidatos mais à esquerda. Mais do que isso, prometem mudar-se para outros países caso a opção mais à direita vença. Na eleição presidencial de 2016, as promessa ocorreram acima da média. Afinal, havia toda uma histeria anti-Trump no noticiário.
O The Hill rememorou as promessas de algumas estrelas. E o Implicante as resume mais abaixo. São 16 celebridades que prometeram abandonar os Estados Unidos caso Donald Trump fosse eleito presidente:

ATORES

  1. Bryan Cranston prometeu se mudar, sem dizer para onde.
  2. Samuel L. Jackson prometeu mudar-se para a África do Sul.
  3. Lena Dunham prometeu mudar-se para o Canadá
  4. Neve Campbell prometeu voltar para o Canadá.

CANTORES

  1. Cher prometeu mudar-se para Júpiter.
  2. Miley Cyrus prometeu mudar-se, mas não disse o destino.
  3. Barbara Streisand prometeu mudar-se para o Canadá.
  4. Ne-Yo também levará a mudança para o Canadá.

COMEDIANTES

  1. Amy Schumer prometeu mudar-se para a Espanha.
  2. Chelsea Handler não definiu o destino, mas prometeu mudar também.
  3. Jon Stewart prometeu mudar-se para outro planeta, sem dizer qual.
  4. Whoopi Goldberg também não definiu o destino, mas sim, vai sair dos Estados Unidos
  5. Keegan-Michael Key prometeu voltar para o Canadá
  6. George Lopez prometeu voltar para o México.

POLÍTICOS

  1. Ruth Bader Ginsburg prometeu mudar-se para a Nova Zelândia.
  2. Al Sharpton também prometeu mudar-se, mas sem destino definido.
O Implicante espera que eles cumpram a promessa. E depois sejam sinceros ao relatar se de fato levam uma vida melhor fora dos Estados Unidos.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Aguente firme, Sérgio Moro,

Os lacaios do lulopetismo e integrantes de outras correntes estridentes recrudesceram os ataques a Sérgio Moro desde que o Comandante Máximo tornou-se réu na Lava Jato.


Moro foi chamado de inepto, parcial, ignorante, Savonarola, Tirano de Siracusa e até mesmo ridículo. Acusaram-no, ainda, de nutrir ambições políticas e alimentar o culto à própria personalidade, por intermédio da página da sua mulher no Facebook. Bobagem. Se eu fosse a mulher de Moro, teria orgulho de manter uma página sobre o maridão — e faria de tudo para incluir fotos e filminhos dele. Não duvido, aliás, que o juiz tenha sido obrigado a fazer um acordo doméstico de colaboração premiada com a sua querida Rosângela.



Quando Moro apareceu na Veja, deixando-se fotografar no embarque para a sua mais recente viagem aos Estados Unidos e dentro do avião, eu não gostei. Achei que ele havia aberto uma brecha para os seus inimigos — para os nossos. Ainda assim, Moro não fez nada de eticamente reprovável. Natural que tenha cedido um pouco à vaidade e também pensado que, pelo fato de ser a figura pública mais aclamada do Brasil, os leitores da revista tinham o direito de saciar minimamente a curiosidade sobre a sua vida.



Com Lula réu, diante da fúria dos lacaios do lulopetismo e integrantes de outras correntes estridentes, Moro deu uma grande entrevista a Fausto Macedo e Ricardo Brandt, no Estadão. Reafirmou que jamais entraria para a política (ele sabe muito bem que Antonio di Pietro, o juiz da Mãos Limpas, errou ao enveredar por tal caminho), disse que o foro privilegiado deveria ser restringido, esclareceu pela enésima vez que a corrupção é causadora de instabilidade, não o seu enfrentamento, e que a Lava Jato não tem data para terminar, uma vez que continuam a surgir informações sobre o maior esquema de corrupção do país.



A decisão de conceder a entrevista foi boa, inclusive como forma de apaziguar-se, mas espero que Moro silencie de agora em diante. Que fale apenas por meio dos autos. Pelo simples motivo de que não adianta nada tentar combater com a lógica esses detratores. Você vai de florete, os sujos vêm com gás sarin.




Transmito aqui a minha mensagem: prezado Sérgio Moro, no tribunal da história, o senhor já entrou como o maior juiz brasileiro — e eles todos, como réus. Enquanto a posteridade não chega, aguente firme o tranco do presente, porque todos os cidadãos de bem estão do seu lado.

*Por Jornalista Mario Sabino

Exército amplia operações em ruas de Porto Alegre.


Treinamento nos bairros Ipanema, Guarujá e Serraria foi estendido ao Santa Tereza.
O treinamento realizado pelo Exército, com patrulhamento de ruas e avenidas de Porto Alegre, em ação conjunta com a Brigada Militar, pela primeira vez foi realizado na região do bairro Santa Tereza, ao longo do dia, nesta quinta-feira. Nas três últimas semanas, a ação havia sido realizada nos bairros Ipanema, Guarujá e Serraria, na Zona Sul.

Um posto de bloqueio e controle foi montado durante a manhã e a tarde no início da Rua Correia Lima, nas proximidades do quartel do 3º Batalhão de Polícia do Exército (3º BPE), cujo efetivo participa da operação.


Cães de faro participaram da operação 

Com o auxílio de cães farejadores, os militares abordam motoristas que trafegam pela via, identificando-os e revistando os veículos. Policiais militares do Pelotão de Operações Especiais do 1º BPM acompanham o trabalho, garantindo poder de polícia à ação.

Paralelamente, é realizado patrulhamento em algumas vilas do bairro, próximas ao quartel da 1ª Divisão de Levantamento, com o uso de viaturas do Exército e da BM.
— Estamos com um grupo de combate diretamente ligado ao Comando Militar do Sul. Há homens experientes, que participaram de ações no Haiti e nos Complexos do Alemão e da Maré, no Rio de Janeiro — explicou o tenente-coronel Raymundo Pires Monteiro, que comanda a operação.
Ações anteriores
O primeiro treinamento realizado nesses moldes ocorreu no dia 11 de outubro, com a participação do 19º Batalhão de Infantaria Motorizada, que tem sede em São Leopoldo, nos bairros Ipanema, Guarujá e Serraria, incluindo a Vila dos Sargentos, região conflagrada pela guerra entre facções que controlam o tráfico de drogas. A ação foi repetida nas duas semanas seguintes, na mesma região.
Ação conjunta entre o Exército e a Brigada resulta em dois flagrantes na zona sul de Porto Alegre
De acordo com o comandante da 8ª Brigada de Infantaria Motorizada (8ª Bda Inf Mtz) do Exército, general Carlos Alberto Dahmer, "o trabalho é um exercício de preparação, que faz parte "da missão constitucional do Exército de garantia da lei e da ordem".
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/policia/noticia/2016/11/exercito-amplia-operacoes-em-ruas-de-porto-alegre-8141022.html

A cassação foi um presente para Dilma.


Boa vida, Dilma Rousseff passeia por Pelotas e saboreia o "cheese bebum".​


Dilma ignora a cassação, viaja, come bem, diverte-se e até posa para fotos com cozinheiros e garçons de Pelotas. As pedaladas de bicicleta e o regime no tempo da presidencia eram de fachada para chamar atenção da midia.
A viagem da presidente cassada Dilma Roussef ao Uruguai, para onde foi no fim da semana passada com o objetivo de falar mal do Brasil (leia abaixo) continua causando polêmica. É que na viagem que fez por via rodoviária com o deputado Pepe Vargas, a petista parou em Pelotas. Na cidade, ela fez um lanche na Circulu's, tradicional lancheria de Pelotas, onde pediu "cheese bebum" (pão, maionese, alcatra picada, vinho, cebola, queijo, alface, tomate, milho, ervilha e pepino) e ainda levou um mousse de chocolate para a viagem.
A foto acima, nem parece de uma presidente que foi cassada por crime de responsabilidade e resultou expulsa do Palácio do Planalto e do Palácio Alvorada.
Ela ri, posa para fotos, viaja para onde bem entende, feliz da vida, sempre escoltada por seguranças e carros pagos pelos contribuintes, porque inacreditavelmente os ex-presidentes, mesmo expulsos do cargo, contam com essas mordomias inaceitáveis. 
Este é o mundo da fantasia onde Dilma Roussef vive agora. 
Ela nem se preocupa com Curitiba.
Dentro de poucos dias, além da aposentadoria que obteve na FEE, ela será bem remunerada pelo cargo de presidente da Fundação Perseu Abramo, do PT, para onde irá em seguida.


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Bolsonaro exige explicações sobre viagens secretas de membros do Governo Lula/Dilma a Cuba, Venezuela e Uruguai.

 Bolsonaro exige da DEFESA justificativas das viagens realizadas em aviões da FAB para CUBA e VENEZUELA. Recebe resposta e junto uma ADVERTÊNCIA SÉRIA.

O que será que aconteceu de tão misterioso a ponto do deputado Jair Bolsonaro ser advertido sobre as implicações / punições que poderá receber se divulgar o conteúdo da RESPOSTA sobre as viagens misteriosas em aviões da Força Aérea?
  • Essas transferências de “recursos de forma velada” aconteceram mesmo?
  • As reuniões com “espiões cubanos” ocorreram realmente?
  • O que foi discutido / acertado nesseas reuniões?
  • Segundo publicada ha alguns meses pela Revista Sociedade Militar, Bolsonaro foi o único deputado que exigiu explicações sobre vôos de membros do governo DILMA para países como CUBA, Venezuela e Uruguai, onde ocorreram reuniões misteriosas com lideranças dos referidos países.
O deputado justifica a solicitação: A realização de reuniões “secretas”, o financiamento de grandes obras, como a construção do Porto de Mariel, em Cuba, a possível transferência de recursos financeiros de forma velada, dentre outros fatores, expõem a urgente necessidade de busca de meios de elucidação de como tais relações realmente se desenvolveram e se houve danos à soberania e à segurança nacionais.
Algumas informações nesse sentido vieram à tona com a publicação da obra “Una Oveja Negra al Poder”, dos jornalistas Andrés Danza e Ernesto Tulbovitz, em que revelações do ex-presidente uruguaio José Mujica acresceram tópicos que envolvem diretamente a Presidente Dilma Rousseff, a qual teria utilizado informações fornecidas por espiões cubanos e venezuelanos para convencer o então presidente do Uruguai, único país contrário à suspensão do Paraguai do MERCOSUL em 2012.

No documento encaminhado JAIR Bolsonaro solicitou as seguintes informações:

“… seguintes informações:
  1. A relação dos voos oficiais realizados por aeronaves da Força Aérea Brasileira nos últimos 5 (cinco) anos, nos trajetos Brasil-Cuba, Cuba-Brasil, Brasil – Venezuela, Venezuela-Brasil, Brasil-Uruguai e Uruguai-Brasil, com o detalhamento das missões executadas nessas viagens;
  2. A identificação de tripulantes e passageiros, brasileiros e estrangeiros, que embarcaram nas aeronaves para a realização dessas viagens, bem como o fato motivador do embarque de cada passageiro;”
A defesa recentemente enviou a BOLSONARO a justificativa abaixo, com a clara advertência de que guardasse somente para ele as informações recebidas. Como o país não está em guerra contra algum desses países e muito menos realizando operações conjuntas seria bastante justo que a DEFESA explicasse para TODA A SOCIEDADEafinal o que realmente ocorreu e a motivação dessas viagens.
Bolsonaro se mantém quieto até hoje quanto a isso por conta do acordo que possui com o governo TEMER? O deputado ja demonstrou fidelidade a MICHEL TEMER ao apoiar o governo na questão da PEC241 e talvez não queira levantar mais uma tempestade nesse momento tão delicado. Será que ha membros do atual governo que seriam implicados nessa questão?
A RESPOSTA DA DEFESA FOI EM CARATER sigiloso
“Ofício nº 15329/ASPAR/GM-MD. Ministério da Defesa. Encaminhamento de informações solicitadas pelo Deputado Jair Bolsonaro por meio do RIC nº 1.784/2016.
Documentos sigilosos. Dê-se vista da documentação sigilosa encaminhada pelo Ministério da Defesa, sem extração de cópias, nos termos do art. 98, § 5º, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados. Cientifique-se o Deputado, nos termos dos arts. 21, caput, e 28, IV, § 1º, I, e § 2º, do Ato da Mesa n. 45/2012, da responsabilidade legal pela manutenção do sigilo dos documentos sigilosos de que tomar conhecimento. Publique-se. Arquive-se, observadas as formalidades mencionadas no referido dispositivo regimental.”

Hillary tem contra si Lava-Jato quase particular.

video

terça-feira, 1 de novembro de 2016

"O PT acabou"!

video

Presidente do PSOL já coloca oficialmente o partido como o novo PT.

Já tratamos aqui algumas vezes do chamado “pós-PT”, ou seja, o vácuo que tende a ser preenchido por forças político-partidárias que se encontram fora do petismo oficial – ou dele se afastem.
Ciro Gomes e Marina Silva tendem a ser mais lembrados nesse tipo de contexto, mas agora um outro possível integrantes surge oficialmente: o PSOL.
O presidente nacional do partido, Luiz Araújo, falou claramente que o partido já começou a ocupar o espaço então destinado ao PT. Segue trecho de entrevista que deu à Folha:
“A eleição foi uma vitória da direita, mas, olhando pelo lado da esquerda, o PT perdeu protagonismo no país inteiro, e o PSOL começou a ocupar esse espaço, guardadas as suas proporções.” (grifamos)
De fato, o PSOL saiu da eleição bem menos devastado do que o PT. Mas também não chegou a ocupar espaço algum, não é mesmo? Vamos devagar com esse andor. Mas é sintomático que até esse partido já tenha começado a dar o petismo como morto.
Sintomático, mas é preciso cuidado. Uma derrota acachapante não mata totalmente um partido. O PT ainda pode voltar, sim. Mas por ora, sem dúvida, desenha-se o cenário do pós-PT. Façam suas apostas.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Até quando Renan será mimado?



O senador Renan Calheiros começou a vida política em Alagoas ligado ao obsoleto PCdoB e depois, mudando de partido, foi se firmando como liderança que age em nome de si próprio, servindo - e sendo mimado - por vários governos. Já é hora de dar um basta a tanto mimo (ainda mais às custas do contribuinte). 

Renan Calheiros é o garoto mimado da República. Como todo garoto mimado, ele só tem um lado: o seu próprio.

Fernando Collor o projetou nacionalmente como líder do governo. Quando veio à tona o esquema de PC Farias, Renan abandonou o barco e se salvou.

No primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso, foi presenteado com o Ministério da Justiça. Sim, você talvez não se lembre, mas Renan Calheiros foi ministro da Justiça de FHC — e, com isso, ganhou respeitabilidade, digamos, e aumentou a sua influência.

Sob o PT, Renan Calheiros se tornou um garoto ainda mais voluntarioso, porque se vendeu como essencial para a governabilidade. Virou um dos meninos donos da bola.

No segundo governo Lula, para não ser cassado depois que descobriram que ele pagava a pensão de sua amante com dinheiro da Mendes Júnior, renunciou ao mandato de senador — e voltou, mimado pelas generosas urnas alagoanas.

Até o último momento, Renan Calheiros foi acarinhado por Dilma Rousseff. Atraído por Michel Temer, ele fez doce, mas acabou votando pelo impeachment da petista.

Sob o PMDB, ele continua a ser considerado “peça estratégica”. Todos dizem em Brasília que, sem Renan Calheiros, é impossível passar as reformas e governar o Brasil. Eu acho que, também por isso, ele é mimadíssimo pelo STF. Renan Calheiros tem oito inquéritos que correm no tribunal. Quer dizer, que andam a passo de tartaruga ou estão completamente parados.

Acuado pela prisão dos cangaceiros legislativos pela Polícia Federal, Renan Calheiros acusou a PF de “fascismo”, afirmou que o magistrado que emitiu o mandado era um “juizeco de primeira instância” e chamou o ministro da Justiça de “chefete de polícia”.

Hoje, noticiou-se que Michel Temer “acalmou” Renan Calheiros.

Até quando o veremos ser mimado (e com o nosso dinheiro)?

*Texto de Mário Sabino

O lixo moral dos comunistas, com as mãos sujas de sangue, tenta atribuir a culpa a quem combate invasões.

Defensores das ações promovidas por uma organização criminosa agora tentam atribuir a seus adversários responsabilidade pela tragédia que matou Lucas Eduardo Araújo Mota, de 16 anos.
Aconteceu o que as pessoas sensatas temiam. As invasões de escolas no Paraná já têm um cadáver: trata-se do garoto Lucas Eduardo Araújo Mota, de 16 anos, assassinado na escola Santa Felicidade, em Curitiba, por um outro invasor, este de 17 anos. Segundo a apuração da polícia, ambos haviam consumido uma droga conhecida por “balinha”. “Bala” é o nome que se dá ao ecstasy. Lucas foi atacado no pescoço com uma faca. O assassino fugiu, mas foi capturado pela polícia. A Santa Felicidade é uma das mais de oitocentas escolas invadidas no Paraná pelo PT e pela extrema esquerda. Cada unidade conta com não mais de duas dezenas de truculentos, que impedem o funcionamento normal das aulas. O governador do Estado, Beto Richa (PSDB), emitiu uma nota de solidariedade à família e pediu o fim das invasões. Uma cadeia de ações e omissões criminosas conduziu a esse fim. O episódio trágico demonstrou, uma vez mais, que as esquerdas não têm limites nem qualquer senso de moralidade. Acreditem: embora o crime tenha acontecido numa escola invadida a que pessoas contrárias à invasão não têm acesso; embora assassino e assassinado fizessem parte da ocupação criminosa promovida pelo PT e pelas esquerdas; embora esses meliantes estejam com as mãos sujas de sangue do ponto de vista moral, os defensores do movimento tentavam acusar, nesta segunda, seus adversários pelo episódio.
As declarações compõem o repertório das coisas mais asquerosas que já li. Uma tal Tânia Mandarino, que, segundo a Folha, é advogada e defende voluntariamente as invasões, deu a seguinte declaração: “Esse colégio não tem faca, não tem armas. A culpa dessa morte é do governo do Paraná, que está incitando a violência contra as ocupações”. Não é possível que essa senhora possa fazer tal declaração sem que lhe sobrevenham consequências. O governo do Estado está moralmente obrigado a representar contra ela na OAB.
O que ela sugere? Que a faca foi plantada na escola pelo governo? Que o assassino agiu sob o mando de quem não queria a invasão?
Calma que o show de imposturas ainda não terminou. Vejam o que diz Loren Júlia, professora de português: “Esse colégio estava numa verdadeira paz. Tem todas as regras na entrada. Um cartaz em frente ao colégio diz: ‘Proibidos artigos ilícitos dentro da instituição. Favor deixar na portaria. Não resista’.” Ora, professora, é claro! Basta haver um cartaz, e tudo está resolvido.
Mais: o que quer dizer um colégio invadido em paz? A professora de português acha que uma escola está em paz quando nem ela própria pode dar aula? A propósito: essa gente recebe salário em paz?
O Movimento Ocupa Paraná, uma miríade de grupelhos de extrema esquerda, deu uma declaração revoltante. Afirmou que a vítima “não era um dos estudantes que ocupava a escola” e que uma vida foi perdida para “o ódio, a intolerância e a violência”. Entendi: o morto estava no lugar errado. O assassino era da escola. Estava no lugar certo.
É espantoso.
Nesta terça, grupos de pais de alunos se mobilizam em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel e Irati para tentar retomar as escolas. Eu já havia denunciado aqui que membros do MBL tentaram entrar nos estabelecimentos para dialogar com os estudantes e foram agredidos por trogloditas. Na sexta, em Londrina, o Conselho Tutelar impediu o acesso de pais às escolas. Os senhores desse órgão alegaram que a assembleia de estudantes era soberana para decidir quem podia e quem não podia entrar.
Na Santa Felicidade, entraram um futuro assassino e um futuro assassinado.
Os maiores de idade que comandam essas invasões têm de ser identificados e acusados por aquilo que praticam: organização criminosa.
Não dá mais para tolerar. Hoje, os grupos que defendem e promovem as invasões das escolas estão com as mãos sujas de sangue. Era o que eles queriam desde sempre. Só que esperavam que o cadáver fosse produzido pela polícia. Aí, então, poderiam tentar parar as escolas de todo o país.
Essa gente é um lixo moral e merece o repúdio das pessoas decentes.

Roda Viva recebe Monica de Bolle, professora da Universidade Johns Hopkins.

Roda Viva recebe Monica de Bolle, professora da Universidade Johns Hopkins. Autora do livro “Como matar a borboleta-azul: Uma crônica da era Dilma”, ela fala sobre as causas da crise econômica brasileira e as medidas necessárias para a recuperação. E também comenta a chamada “PEC do Teto”, que é a proposta de emenda constitucional que prevê um limite para os gastos públicos, entre outros assuntos.

Governo teme uma ‘inundação de armas’ provenientes da Venezuela e Colômbia.


Órgãos de inteligência do governo federal receiam que ocorra uma elevação no volume do armamento que entra ilegalmente no Brasil. Avaliam que é grande o risco de o país sofrer o que um ministro chama de “inundação de armas”. Elas passaram a chegar em maior quantidade de dois países vizinhos: Venezuela e Colômbia. E reforçam o arsenal do crime organizado, sobretudo no Rio e em São Paulo.
Relatórios sigilosos vinculam o incremento no comércio ilegal de armas a dois fenômenos: o derretimento do regime bolivariano na Venezuela e a desmobilização das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Armadas pelo ex-presidente Hugo Chávez, morto em 2013, milícias pró-governo descobriram na venda de fuzis uma fonte de renda para enfrentar a crise na Venezuela. Guerrilheiros das Farc também levam suas armas ao balcão.
A elevação da oferta provoca um barateamento do produto. Em consequência, cresce o volume de vendas. São cada vez mais frequentes as apreensões de armas de fabricação Russa nas mãos de criminosos brasileiros. Suspeita-se que tenham sido originalmente importadas pelo governo de Hugo Chávez, que se dissolve nas mãos do sucessor Nicolás Maduro.

Outra grande preocupação do governo na área da segurança pública é a “nacionalização” das facções criminosas de São Paulo (Primeiro Comando da Capital, PCC) e do Rio de Janeiro (Comando Vermelho, CV). Elas já controlam os principais presídios do Norte e do Nordeste. Estiveram por trás dos surtos de violência que ocorreram recentemente no Maranhão, no Rio Grande do Norte, Roraima e Rondônia.
O expansão do PCC é a que mais inquieta o setor de inteligência. A organização criminosa paulista revela-se mais uniforme e dispõe de maior capacidade econômica do que sua congênere carioca. Já começou a operar no Paraguai, onde disputa território com quadrilhas locais. Avalia-se em Brasília que o PCC persegue o modelo do Cartel de Medellín —a rede de traficantes de drogas que surgiu na Colômbia na década de 1970 e se espalhou na década de 1980 por países como Bolívia, Peru, Honduras e até Estados Unidos.
As inquietações do setor de inteligência contrastam com a incapacidade que o Estado vem demonstrando no Brasil de lidar com o avanço da criminalidade. O crime é organizado porque os governos estaduais e a União revelam-se cada vez maos avacalhados. A penúria do Tesouro Nacional e a ruína dos cofres estaduais tendem a agravar o problema.